sábado, janeiro 14, 2012

ASNEIRAS, PULHICES, PSD, PS, AQUI D'EL-REI!

Sim, o Governo faz asneiras. Mas o PS faz pulhices. No momento em que a tal agência de rating vem anunciar a sua merda previsível, xadrez global, dentro da grande e insondável guerra Dólar-Euro, o PS lança um porta-voz, cuja cara anódina lembrava um agente funerário, a fazer converseta de lesa-pátria, de traição clamorosa aos interesses nacionais. Calar-se e não dizer nada seria preferível. Mas, quando não há nada a dizer, sempre se pode somar merda à da agência E a Loja PS, que é merda, quer brilhar em retórica: vir dizer que fica provado que não poderemos pagar a nossa dívida é do diabo. Espetando facas na esperança e na confiança, merdificou o discurso político. O Governo Passos Coelho não será melhor, não fará mais e melhor, não irá longe, com uma Oposição Pulha, Ordinária, à medida do caminho da bancarrota para que nos trouxe. Não haverá boa fé, sentido construtivo no abominável Largo do Rato? Não. Só merda e baixo nível. Andam os cabrões conspirativos, esses blogues repletos de anónimos bem-escreventes, a escarrar postas de pescada e razões cretinas, a anunciar dia após dia que «este governo» está no fim, a gozar com os pastéis de nata do peregrino Álvaro e a atacar o solene Gaspar rebaixando-lhe o Orçamento 2012 a peça ornamental abaixo dos mínimos em estudos económicos, como se a situação nacional não fosse crítica por causa deles socialistas, socratistas, anónimos, assessores do Primadonna, antes de mais. Já se sabe que o esforço nacional será colossal, mas os cretinos insistem no cliché «desvio colossal». E que fazem os pavlovianos do socialismo anónimo, secreto e conspirativo, anunciadores do fim do mundo? Garantem que Passos inventou a incompetência e o desastre da economia e o fim da esperança. Festejam que a economia esteja a afundar-se, que a contracção económica será superior aos 2,8% governativos e aos 3% da Comissão ou aos últimos 3,1% do Banco de Portugal. O que pensa fazer essa gente que viu perder eleições o assassino-do-futuro, Sócrates, gente que era assessora dele, gente que cooperou com ele e beneficiou de pagamentos chorudos em troca de paleio? Incuba revolta. Fala de revolta. Sonha com ela à pala das abébias dadas pelos asnos do Banco de Portugal e pelo improvável Eduardo Catroga. Se  realidade é explosiva, esses socratistas-socialistas impunes e desavergonhados dançam a dança macabra do anonimato, munem-se de rastilhos, bombas de carnaval e peidinhos. Andam a ver se a miséria comprovada e a revolta transbordada nas avenidas lhes dá razão. E é assim que a brandura ingénua de Passos é retribuída. Esses inomináveis colaboracionistas na Dívida, no Chulo percurso do socratistmo merecem prisão, mas têm tempo para conspirar, rir e gozar com os esforços de quem realmente se esforça por corrigir o criminoso desastre socialista.

2 comentários:

floribundus disse...

os róseos camaradas atiraram seguro para o 'lixo'

André Miguel disse...

Excelente retrato do país.