quarta-feira, agosto 15, 2012

DA REBELDIA

«Num cenário em que o Governo precisa de preencher uma lacuna de dois mil milhões de euros para cumprir a meta do défice em público em 2012 e de encontrar as medidas que se ajustem à declaração de inconstitucionalidade dos cortes nos subsídios dos funcionários públicos, assegurar um comprometimento mínimo do PS é um teste decisivo. Forçada a gerir as sensibilidades de um grupo parlamentar que não escolheu, a liderança socialista precisa de ter na mão argumentos que não façam alastrar a rebeldia que o sector socrático no Parlamento não deixará de cultivar se lhe for dada a oportunidade.» João Cândido da Silva

Sem comentários: