quinta-feira, agosto 16, 2012

LONDRES, O GRANDE FANTOCHE

Não poderia Londres, a Londres política e não a próspera, orgulhosa e demograficamente entupida urbe, disfarçar o seu servilismo aos Estados Unidos? Aparentemente, não. Percebe-se que se tenha transformado numa colónia de conveniência política do gigante americano a quem nada e ninguém pode dar negativas. Pois, mas a liberdade tem muitos caminhos e eu gosto.

Sem comentários: