sexta-feira, agosto 03, 2012

NADA NOS AFECTA. NADA NOS CHOCA

Conheço um feixe de aflitos portugueses que literalmente não comem porque não têm dinheiro e vão antecipando já longos meses a penar desemprego. No entanto, os nossos restaurantes enchem. Os emigrantes gastam com ardor. Centros comerciais, mesmo em dias de muito sol, mostram-se repletos de consumidores, crianças, velhos. Não se percebe. Certo é que a Europa, em poucos anos, e graças ao bom comportamento exemplar português, vai mudar radicalmente de cara e de filosofia social. Fá-lo obrigada. Fá-lo-á porque o mundo inteiro se lhe tornou hostil. Os EUA no ataque o Euro. A China e a Índia sobre-industrializadas chegam e sobram para nós tão , mesmo o Brasil não precisa de nós para nada nem sequer para rodar jogadores de futebol. Por isso, nada há a estranhar que o multimilionário Hans Kristian Rausing tenha atrasado o funeral da mulher, Eva Rausing, encontrada morta em casa já num avançado estado de decomposição: coitado. Já não bastava o desgosto, a dor da perda, a necrofilia em desespero de causa, ainda foi condenado a dez meses de pena suspensa depois de se ter declarado culpado por ter impedido um funeral. Foi só um funeral, bolas. Por que não encobriram esta pequena e compreensível fraqueza particular? Por que motivo tanta ganância e putrescência moral seguem jantando e almoçando por Paris ou Wall Street, sem grandes ou nenhuns incómodos, e dá-se este exercício de nula ou mínima compaixão por parte de uma polícia ou de um juiz?! É verdadeiramente chocante que nada nos choque.

Sem comentários: