segunda-feira, setembro 03, 2012

JAVI, MITO, DEUS E FANTASMA

A vitória do Sport Lisboa e Benfica por 3-0 frente ao Nacional veio serenar os que procuravam ver no grandioso fantasma de Javi García um novo mito em acção como se a transferência do médio espanhol no último dia do mercado para o Manchester City pudesse pesar enormemente na equipa a que Jorge Jesus não sabe bem o que fazer nem quando. Que fazer a Matic? Onde colocar Witsel? Como martirizar Carlos Martins, apesar da pré-época irrepreensível? A jogar em casa, foram 45 minutos iniciais de futebol perdido e deprimente. Dado o desnorte do banco e as contratações avulsas que Jesus nem caucionou, assim que as coisas corram naturalmente mal, falar-se-á de uma nova causa para falhar. Além do poder sistémico de Pinto da Costa no futebol português, os dirigentes sport-lisboa-e-benfiquistas preparam-se para somar mais bodes expiatórios aos seus fracassos sucessivos Roberto, Emerson e Melgarejo. O fantasma de Javi.

1 comentário:

Miguel disse...

O Benfica jogou muito mal e assim não ganha nada, mas não consigo avaliar os favoritos. O Hulk saiu, o Javi também, o Witsel está quase...

Não sei, está demasiado confuso para a minha cabeça.