domingo, outubro 07, 2012

ARQUIPÉLAGO DA FANTASMAGORIA

Há muito tempo, há muito, muito tempo, o Regime que Abril pariu torto passou a deixar de se importar com quem elegia os seus políticos: os eleitos deixaram de se ocupar demasiado com os seus rudes representados, afinal habitantes, consumidores e pagadores de impostos, por vezes já falecidos ou evaporados na Diáspora, a inflacionar o abstencionismo das listas eleitorais. Duas fantasmagorias perfeitamente adequadas uma à outra, enquanto isto não se renova tudo de cima a baixo.

1 comentário:

Floribundus disse...

a eneralidade dos portugueses gosta de ser enrrabada