quarta-feira, maio 08, 2013

O ALEMÃO ESTICAR DA CORDA AO SUL

«Passos/Gaspar terão sempre a glória de se terem financiado a uma taxa melhor do que a última do Zé Vígaro, a 10 anos. Agora, sonhar em taxas abaixo dos 3,5% da Tróika, é mesmo um sonho. Ninguém nos emprestará a menos do que 3,5%. Só mesmo, com um perdão de dívida, que acontecerá, mais tarde ou mais cedo. Depois, virá o degredo por uma ou duas décadas. Depois, a Alemanha impõe-se porque os outros não se sabem impôr à Alemanha. Só isso. É preciso ver o impacto de Nigel Farage, através do novo Partido político na Grã-Bretanha, nas últimas eleições locais. Teve este último resultado, o condão do toque a rebate do Partido Conservador inglês. Ou Bruxelas aceita a renegociação da presença da Grã-Bretanha na UE, ou a Grã-Bretanha sai da UE. Isto é que é gente. Não é gente como os caniches franceses, que andam a implorar ao Sr. Schauble, a condescendência de a França ficar com um déficit acima dos 3%. Portugal está na ruína POR CAUSA PRÓPRIA. Os alemães só estão a esticar a corda a gente que pensava que a Europa aguentaria tudo. Em grande parte da Europa do Sul imaginou-se que era possível não trabalhar e ganhar bem. Mais, imaginou-se que era possível ser pensionista aos 50 anos, com uma pensão muito superior ao salário mínimo. Portugal chegou ao abismo por culpa dos sucessivos votantes na COLIGAÇÃO PS/PSD. Julgavam as pessoas que era uma alternância, quando afinal era uma escolha entre o Dr. Sampaio e o prof. Cavaco. Ou uma escolha entre o Dr. Costa e o Dr. Pacheco. Esterco do mesmo saco. Entre socialistas e sociais democratas, não há diferença. Da outra facção mais à direita, apenas há tacticismo. Portas juulga que o eleitorado dele é mais estúpido do que ele é. Isto é, Portas diz que sim ao Sr. Seilasie, mas faz alocuções aos seus votantes das feiras e reformados, afirmando o contrário. Está na hora de se chamar a MAIORIA SILENCIOSA. Tarde ou cedo, a malta levanta-se. Ou emigra, de vez.» Anónimo

1 comentário:

Pedro Leite Ribeiro disse...

O anónimo pode, ou não, ter razão, mas a "maioria silenciosa" é o quê? E, se considerarmos que é alguma coisa, levantava-se para fazer o quê? Parece-me que anda por aí muita gente a ver filmes de 1789 e 1917. Só que, no primeiro desses anos não havia cinema e, no segundo, não esteve lá ninguém a filmar.