sexta-feira, junho 07, 2013

UMA SOCIEDADE BRANDA

No que à violência difusa diz respeito, a Lei tem tido um papel pouco ou nada dissuasor. Estava na hora de agir com firmeza diante de consistente e recorrentes sinais de agressividade, nas Escolas e nos Lares, e depois punir exemplarmente actos selváticos como os que ceifaram Lenine, um jovem que fazia parte de um meio turbulento e que instintivamente procurou socorro e escudo na Escola de que já não faz parte, vítima aleatória num jogo maldito em que qualquer um poderia perecer e por dá cá aquela palha. O preço que se paga pela banalização da autoridade docente ou pelo esbatimento dos papéis educativos em geral é demasiado alto e certamente irreversível.

Sem comentários: