sábado, outubro 30, 2010

O PARALELEPÍPEDO

Ó João Galamba, tudo o que tu exalas é a verdade e a rectidão. Benditos os paralelepípedos que te suportam o peso. Deixa-me oscular-te prostrado em terra porque, na verdade, reconheço que tu és um deus passeando e largando gases pela brisa da tarde. Ámen.

7 comentários:

Unknown disse...

De um paralelo nos cornos é que ele precisava.

floribundus disse...

'como tem um partido só tem o outro inteiro'
nova versão do unicórnio.

paraleli-pidescos deste fascimos

Eduardo Miguel Pereira disse...

Ai ele também exala ?
Pensava que só engolia !

Nuno Castelo-Branco disse...

Exalar gases é o que lhes acontecerá quando o FMI desembarcar na Portela. Que pena não ter permanecido em Portugal desde 1983, evitando-nos escória cavaquista e quejandos adjacentes!

Anónimo disse...

Disseram-me que este blogue era frequentado por bichas, posso entrar?

Anónimo disse...

Só bichas monárquicas.

floribundus disse...

meu caro
amanhã pode ver Anunciação