domingo, outubro 01, 2006

ANATOMIA DE UM MORCÃO ANÓNIMO













Tu agora escreves a medo,
ó Figueiredo?
Tu agora espreitas pouquinho,
ó Leitinho?
Já não compensa
seres cabrão anónimo,
ó maricórneo?
Estás cansado de que te peides,
ó Xico Gaydes?
Gastaste as munições com que brincas,
ó camelo Kinkas?
Tosses inveja e catarras ravinas,
ó Calinas?
Dói-te o corno e o dente,
ó Des Contente?


Joaquim Santos

1 comentário:

Anónimo disse...

Que estupidez!!!

LOL!