sexta-feira, outubro 20, 2006

INVITATIVO














Vem, meu amigo, repousa no que esta imagem te promete.
Vem e confirma que a Paz que buscas é.
Ainda que outros te digam da violência como caminho salvador,
tu crê na verdade da paz salvadora.
Ainda que outros exemplifiquem a filha da puta da crispação,
como metodologia de bruxas e vítimas,
quotidianamente conjugadas,
tu sê firme da serenidade,
porque não há caralho de profissionalismo
que passe por pôr o pé na carótida dos já excluídos
e esmagar, esmagar, até que estrangulem, conforme devem,
segundo pensam as cabras e os cabrões,
como dizem os teus miúdos das primeiras, «com falta de pincel».

Se amas de facto os teus marginalizados miúdos,
então defende-os dos burocratas de merda,
dos que simplificam a coisa pela lei,
dos que, pela lei, fornicam as pessoas erradas nos comportamentos,
mas certas na rebelião.
Não te deixes seduzir pelo justiceirismo hipócrita e desistente das pessoas concretas.
Aguarda. Suporta. Espera. Contém-te.
Um dia, as vacas-do-lugarzinho-certo, secas e mal-amadas,
terão o pagamento das respectivas iniquidades em géneros.
Os estatísticos e burocratas, os manipuladores de números, também hão-de se foder largo.
Faz o que te manda o coração e puta-que-pariu os
das palavras guilhotinantes!

Meu amigo, meu amigo, de resto,
és tão desconfiado,
tão teimoso na carapaça de firmeza com que te blindas.
Nem tudo é como a tua mente fixa te sussurra,
há coisas que dizes e a que te determinas
que são fechamento puro,
que são erroneidade completa.
Reflecte. Modera-te.
Não te vitimizes para justificar a tua brutalidade.
Não chores por tudo e por nada
para melhor te transformares nesse bruto retaliador.
Ninguém no grupo que constituis se comporta assim.
A tua exigência em não ser abusado e espezinhado,
como no passado,
faz de ti agora hirto e cadavericamente inflexível
nas tuas escolhas, nas tuas opiniões, no teu discurso,
e isso deforma e caricaturiza o teu carácter.

Encontra, por favor, um ponto de equilíbrio
antes que o mundo acabe.


Joaquim Santos

Sem comentários: