segunda-feira, agosto 06, 2007

ESTAS MULHERES QUE ÉS


Essas mulheres que na Índia se deitam,
e na China, Filipinas, e no resto do mundo,
com quem pague a quem as tem entre os dedos,
com quem pague aos de seus corpos e íntimo detentores,
essas mulheres de carne e osso,
subcasta de gente tida e mantida como coisa-menos-que-adorno,
essas mulheres são tu exactamente, meu curioso leitor.
E é preciso que se diga isto antes da próxima campanha contra o abate de focas bebé.
E é preciso que se diga isto antes das próximas lágrimas pela extinção de uma espécie.
Estas mulheres são tu.
Também tu, nelas, és fodido como calha e onde calha também, acredita.
Tu também, nelas, és oprimido, penetrado, inundado fora da tua vontade, longe da tua alegria.
Outros vêm e é em ti, porque nelas, que se roçam, a ti que mordiscam nos lábios e se vêm.
Outros vêm e é a ti, porque nelas, que lambuzam de lúbricas salivas e te apertam e se vêm.
Outros vêm e vão e depois testemunham ao teu dono,
como se testemunha à Concessionária do carro após a test drive,
que foste boa de foder, que a tinhas apertadinha,
que a tua cona ainda está em perfeito estado de consumo.
Tu, amigo e curioso leitor, és, porque elas o são também, só cona.
Mas talvez se detenham mais enquanto pagam ao teu dono
e te elogiem o orifício do cu e então saberás que és só isso: um cu.
E será sempre assim sob o estado laico e sob a teocracia,
sob a democracia e sob a monarquia,
sob os fascismos, sob as anarquias, sob a plenitude liberal,
enquanto os corações não ficarem apertados com isto,
enquanto os povos não sufocarem na piscina de merda em que vivem por consentirem nisto,
enquanto as gentes se mantiverem indiferentes, num doce ignorar de tudo isto,
enquanto estiverem humanos sujeitos a qualquer sorte de captividade
nesta coisa mundo chamada e imunda,
será sempre assim contigo.

3 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

Como sempre, joshua, quando leio o que escreves, excelente, sem palavras...

quintarantino disse...

Fight, fight...
Seria bom que muitos dos que andam por aí a chafurdar no lodo do opróbio e da escravisão pudessem ler estas palavras...
Bravo, Joshua!

Anónimo disse...

Bravissimo Joshua. Estas com Deus nessa tarefa redentora de transformar os cus em corpo de delito. Te saudamos deste lado do mar com efusivos amplexos.