domingo, junho 24, 2007

SEPARAR OS RESTOS


* Lixo é engendrarmos dentro, por razões de competitividade religiosa ou só razões de poder religioso,
a morte do outro, o poder discricionário sobre o outro,
a exclusão do outro-contra ou do outro-outro,
o ghetto para o outro, a miséria para o outro,
o anátema para o outro, o fim do outro.
çlk
Dir-se-á, daqui a um milhão e cem mil anos,
talvez mais tarde ainda,
que o que foi verdadeiramente nocivo para a Humanidade
foi esta tentação de ideologizar uma Proposta que que só se enfrenta numa adesão íntima e livre.
Que o que foi modelarmente devastador para a Humanidade
foi conferir a essa Proposta força de Lei terrena, territorial, através das armas,
e à respectiva desobediência um castigo
entre a purgatória e velha lapidação,
o negro tormento dos Autos de Fé,
as degolações fanáticas da alteridade infiel,
ou o mais simpático ostracismo.
çlk
A Proposta gera liberdade e essência, essencia-nos a vida, saciando-a,
e grita que tudo terá um fim sob esta bela e precária luz,
que os Seus representantes, ainda que medeiem O-Que-Não-Passa, passarão;
que no fundo há muitas outras coisas que medeiam Outra Coisa,
mas são coisas e passarão,
que a feição política atribuída à Proposta passará,
que o proselitismo dos que usurpam a exclusividade da Proposta passará,
que a arrogância dos que julgam representar univocamente a Proposta,
sem atitude proponente, mas impositiva, passará.

O que prevalecerá, e necessita de quórum humano pleno,
coisa lenta e abúlica de milénios,
é a humilde prática da delicadeza,
ou desdobramento ético de si em cada outro.

7 comentários:

Anónimo disse...

Pois, vai dizer isso ao Papa e ele manda-te dar uma volta... Curioso que, nos 50 mil anos de homo sapiens, este tenha vivido 35 mil sem "Proposta" e não consta que fosse mais infeliz ou violento! E não esqueças que toda a "Proposta" é um canto murado que se demarca e aquela particular de que falas foi selada com a noção de pecado e com o preço do sacrifício, da submissão e do castigo. Ao contrário do que dizes, nenhuma proposta "gera liberdade", pois solicita o vínculo da vontade a uma alteridade e essência sempre exteriores - a isso chama-se "alienação"! Mas tb qq "Proposta" se escreve em humana linguagem de ambígua semântica, o que origina diversas hermenêuticas que se arrogam de deterem a autenticidade do Verbo - e sabes no que isso dá... E se tudo passa e a "Proposta" não, é pq esta é tão inumana, exangue e fria que nem chega a viver e a ser efectivo destino de humana felicidade, inerte e insensível que está ao delírio do porvir. E, porque não vive, é promessa e esperança, não possui a marca da contingência nem da finitude e, logo, não pode ser paradigma do que respira; curiosamente, aquele que morre é mais perfeito que a eternidade de uma "Proposta", pq é mais difícil assumir a vida quando não se detém as rédeas da mesma! Pensa bem: se calhar, ao que chamas "Proposta" queres dizer "Medo", o tal «temor e tremor» de que falava Kierkegaard. Não queiras "necessidade de quórum humano pleno" (eu até me assumo como "sem quórum"!) nem julgues ser isso "coisa lenta e abúlica de milénios", pois essa universalidade é coisa utópica, malévola, destruidora das cores da diversidade e rastilho de fundamentalismos acéfalos, hoje e amanhã como no passado. Mais do que suspirares pela "Proposta", deslumbra-te com o arco-íris e o acaso em que se combinam os 4 elementos!
Abraço de amizade,
ALM

Teresa da Praia disse...

Entendi a sua mensagem, podia ter sido em português, embora e no contexto da blogesfera, acaba por ser só um pormenor!
Vou adiciona-lo aos meus favoritos para ler com tempo e a devida atenção!
Hoje a passagem foi só mesmo para agradecer e retribuir a visita!
Obrigada e bom domingo : )

Flávio Josefo disse...

Desafio-vos a participar no movimento dos Blogs a favor do referendo do Tratado Europeu. A imagem está em Kaos.

Les Minets disse...

Hello, Joshua,

Thank you for your visiting our blog and for your friendship. I also feel that it’s interesting you’ve given your comment on such a subject in talking about ‘Michel Foucault’ or just about the life itself with my Taiwanense friends. Dosen’t it just mean that the language isn’t an obstacle as you’ve mentioned ? (Smile...)

We, Yves and Lucie, have been your rich and joyful blog. In fact we’ve even been your hometown Porto, a wonderful Portuguese city. we’ll tend to visit your blog again, pass much more time here, and discuss with you in giving you some comments.

See you.

Lucie

OSSRD disse...

"o que foi verdadeiramente nocivo para a Humanidade
foi esta tentação de ideologizar uma Proposta que que só se enfrenta numa adesão íntima e livre."

Concordo 100%.

D.

Anónimo disse...

Thank you for your invitation to visit your blog. I can look at the pictures but not understand what is said.

However, I have extended my paw, like your black & white cat.

Charlotte Ash disse...
Este comentário foi removido pelo autor.