quinta-feira, abril 21, 2011

CONTRA OS TUBARÕES DO TRUQUE

Depois de ver o PCP a excluir-se da solução, perdi as ilusões acerca do papel construtivo que poderia desempenhar numa governação sem preconceitos, conforme acontece aliás na demais Europa das coligações hermafroditas cada vez mais incomparável e inacessível. Subscrevo Paulo Guinote, considero necessária uma clarificação eleitoral bem mais radicalizante, emagrecendo o PS, para que o futuro do País não recaia numa espécie de limbo, com os males socratistas-socialistas rebentando o que resta da esperança e da coragem em Mudar: «Apesar de parecer que estas eleições estariam no papo, o PSD tem-se esmerado em hesitar (não se percebe o atraso no programa eleitoral), espalhar-se ao comprido (sempre que fala um guru ansioso e inteligente em vez do chefe ou do Miguel Relvas) ou ser torpedeado a partir de dentro (Menezes, Marques Mendes, Pacheco, Capucho), demonstrando como tem uma equipa política ainda com uma dose assinalável de amadorismo para andanças em que Santos Silva, Lacão, Assis, Silva Pereira e Ciª se sentem como tubarões em praia da Califórnia cheia de turistas nutridos. Resumindo: ou o eleitorado se agita (para a Esquerda e para a Direita, impedindo o engenheiro de vencer e de ficar com todos os trunfos para continuar) e percebe que o tempo deste homem tem de acabar de uma vez, ou estamos muito bem (mal?) fornicados e cada vez pior pagos.» Paulo Guinote

1 comentário:

floribundus disse...

no liceu alentejano ensinaram-me a dizer
'mais mal pagos'

na alquimia o simbobolo 'ourobouros' era uma serpente que devorava a própria cauda