sábado, abril 16, 2011

POR QUEM AS GAITAS DOBRAM

Continuaremos a assistir a obscenidades em tempos de míngua, inaugurações espectaculosas, mentirosas como a do Aeroporto de Beja para cabo-verdiano ver ou a CRIL sob a placidez geral e ranchos com folhos e gaitas de foles, enquanto o Inferno sobrevém a todos. A falência do País tem por música de fundo a troika e o cantar fatal dos opinadores a emperrar a nítida consciência do que nos está a acontecer com o tema Nobre e o pretexto Passos: Marinho não vota, Pacheco encarniça-se, conspira e indiscreta contra quem nunca governou, os agentes da Bancarrota descansam e vivem no descaso pela coisa pública e num zelo canino sobre a coisa politiqueira. Cavaco cala. O Povo engole. As gaitas de foles abençoam inaugurações da vergonha, mas os sinos dobram por Portugal. Ninguém diria, tendo em conta a cara inocente, sempre fresquinha, esfoliada, dos inauguradores.

Sem comentários: