quarta-feira, maio 16, 2007

LISBOA INDEPENDENTISTA AGORA OU NUNCA


A independência do factor partidário
tem de começar a ganhar terreno em Portugal,
agora mesmo em Lisboa,
para varrer de uma vez por todas
as favas contadas partidárias, os seus vícios, a sua mercearia,
o seu sopear das populações pelo calcanhar aguçado
dos interesses particularistas
com que se comprometem.
lkjlkj
Pode ser que sim!
Que Costa e Sócrates compreendam
por que têm sucessivas derrotas (autárquicas, presidenciais, locais)
acompanhado o absolutismo democrático
de este governo.
lkjh
Absolutismo, aliás, também patente nisto
expresso por um comentador de Do Portugal Profundo:
kjhlkh
"A governadora civil [de Lisboa, a socialista Adelaide Rocha], que depende directamente do Ministro da Administração Interna António Costa [o candidato do PS à autarquia] marcou eleições para 1 de Julho. Ao fazê-lo, não só inviabiliza hipotéticas coligações (cujo prazo constituinte acabaria HOJE!!! - inacreditável!), como obriga, no caso uma candidatura independente a entregar 4000 assinaturas de recenseados em Lisboa até.... às 24 horas de domingo [20-5-2007]! (...)Mas vai conseguir, com esforços redobrados, as 4000 assinaturas.Os lisboetas que estão contra estes polvos partidários, podem dar importante contributo, assinando a propositura da candidatura de Helena Roseta. Mesmo não votando nela. Mas para dar uma lição de cidadania a este tipo de políticos."Podem fazê-lo: na sede da candidatura, nas Portas de Santo Antão [84-90] (junto ao Coliseu dos Recreios) ou através de:http://cidadaosporlisboa.blogspot.com" ou do e-mail cidadaosporlisboa@gmail.com.

Sem comentários: