terça-feira, maio 15, 2007

PECAMINOSAS OMISSÕES DALITERATURIANAS


E como vê a Igreja Católica, enquanto instituição?

Creio que a Igreja só está por intermitência à altura do seu próprio passado.
Curiosamente, este papa, que é tido como um papa reaccionário,
no sentido de vir reiterar uma espécie de dogmática, sobretudo na ordem ética,
que caracteriza a mensagem católica, é, a outros níveis,
um papa menos reaccionário do que as pessoas julgam.
Ele veio despolitizar o discurso da Igreja e é um grande teólogo.
Foi o primeiro papa a fazer uma pastoral, ou talvez uma encíclica,
já não sei, sobre o tema do amor, na qual o “Eros” é tratado nas suas diversas conotações, e não apenas nessa conotação negativa e pecaminosa
que o conceito tinha arrastado até hoje na visão cristã do mundo.
As pessoas não dão atenção a estas coisas, mas são muito mais reveladoras do que as posições, mais fáceis, na ordem ideológico-política. Gostei muito desse texto, que cita Nietzsche sem “problemas de pluma”. Nietzsche!, repare bem, o assassino de Deus, o Anti-Cristo. Nesse capítulo, é um papa muito mais aberto do que o anterior, o célebre atleta de Deus. Em todo o caso, estamos num mundo em que nem a palavra dele, nem a de ninguém, tem qualquer eco. Qualquer vedeta de televisão é muito mais importante do que ele.
É pena.
lhg
hgjh
Quando a "cultura" faz cestinhos de conveniência de agenda no favor político,
omite desonestamente estas coisas, sublinhando outras desonestamente!

Sem comentários: