sábado, maio 12, 2007

MUTTER JESU, MÃE, MADRE, MOTHER, MAMO!


Fátima constitui um grande banho de humildade
e um apelo vivo de conversão intemporal
à medula da Via, Vita, Veritas, que é Cristo:
lá vivi o que de melhor espiritualmente se pode beber nesta vida,
vez após vez após vez,
íntima Parusia após íntima Parusia,
com o meu coração-Cidade-Céu, pronto.
Preciso sempre de uma próxima vez porque subir ao Santuário,

metáfora da subida-viver até ao limite,
é sopesar o que somos e mergulhar
na Promessa Escatológica da Transfiguração Definitiva.
É lá que me renovo, reencontro,
reencontrando a Voz Omnipotente e Humílima,
que o mundo escuta pouco,
nada ou mal, e que é urgente seja Tudo em Todos.

1 comentário:

Padre Vítor Magalhães disse...

Venho em resposta a um comentário ao meu blog, gostei de passar por aqui e ver algumas postagens de olhar crítico, mas também de reflexão e espiritualidade.