segunda-feira, janeiro 07, 2008

CONSELHO DE MINISTROS DE DOMINGO


Coisas que um Conselho de Ministros, pelo seu porta-voz,
não pode emitir sem que nos mereça todo o escárnio do mundo e todo o tédio:
1. O fim dos sacrifícios. Era melhor falar da continuidade deles.
2. Solidariedade com o Governador do Banco de Portugal, uma espécie de Ministro-Extra.
Eu não poria as mãos no fogo por rigorosamente ninguém acossado, nem sequer, se fosse
o sótôr Ministro Teixeira dos Santos, poria as mãos no fogo por Teixeira dos Santos.
3. A promessa de um 2008 melhor apresentada com uma cara-de-velório.
Era preciso pelo menos um rosto sorridente, sobretudo ao pensar na desgraça económica que varre o Norte do País e a estranguleira do IVA, não é, Sr. Teixeira dos Santos?!
4. O anúncio de crescimento económico de 1,8% em 2007.
Soa mal falar em crescimento após tantos cortes em tudo e tantos desempregados e hiperprecarizados e cada vez mais descartáveis flexi-inseguros.
5. O anúncio de um défice em 2007 abaixo dos 3%.
Quem está no abismo soa-lhe isso a chinês e, se calhar, é chinês.

4 comentários:

Abrenúncio disse...

Fantochada para quem ainda acredita nos fantoches.
Nem com os malabarismos aritméticos consegue esconder uma verdade tão evidente. Uma evidência tão verdadeira quanto o dia-a-dia da grande maioria dos cidadãos que têm que continuar a subsistir com aumento dos bens de consumo e serviços desta dimensão, nada comparável ao aumento dos seus ordenados.
Saudações do Marreta.

antonio ganhão disse...

Uma versão suave do conselho, gostei da foto.

quintarantino disse...

Foi porreiro, pá!

Tiago R Cardoso disse...

Conselho de ministros ou pessoal junta-se para ouvir o que o chefe Sócrates tem para dizer e tomar um café ?