sábado, janeiro 19, 2008

FORAL DE FOR EVER


A Bloga pode ser uma Carta de Marear até ao cerne autêntico do outro
e um jantar somente o pretexto para confirmar esse Íman de Amizade
que nos arrebatou, mal nos encontrámos por aqui, num longínquo dia,
e começámos a interagir de modo constante e leal,
barra de aço que se desloca para aqui e para ali
numa amistosa construção cúmplice.
lkj
Certo é que o Oceano das Novas Descobertas que valem
é este Aqui-d'el-Blogue. Aqui somos nós as Naus
com que se rasgam estas Virtuáguas,
com que se corta a escuma rumo às Índias Novas de fazer Amigos
ou descobrir Amigos
ou reparar que eles existem para nós
e nós para eles e é esse o Milagre do Tempo Áspero Presente.
lkj
As Tempestades e os Equívocos são um risco,
conjunção de ventos e de sentimentos mesquinhos
que se abatem sobre nós, mas contra os quais, e apesar dos quais,
há que navegar, singrar, rompidas as velas.
A nossa nau tem de seguir.
Há um porto acolhedor e aprazível nos que nos são amigos,
nos que nos são benévolos,
nos que relevaram aqueles pormenores nossos que, de tão nossos,
se tornam verdadeiramente especiais para eles.
E eram só Texto antes de serem tão Gente.
lkj
Não acreditamos em perseguições, em eliminações,
em que se possa banir quem quer que seja.
É preciso que não se confundam patamares.
Buscar a Verdade, tê-la Nua e vivê-la Pura
não é andar com a Marreta Moralizadora e Exemplar atrás.
É antes um exercício de delicadeza com as pessoas concretas,
mas de ousadia e de lucidez com base nos factos que, conhecidos,
não lesem a Ética para com elas.
A Arte roça os limites,
mas é a Arte e satiriza ou hiperboliza
porque quer emocionar e gerar contraste,
não quer humilhar nem apoucar Gente.
lkj
Foi este o Espírito subjacente ao nosso Jantar
sem que o convencionássemos. Eis o que somos.
Eis em que cremos.
lkj
E eu gostei de à mesa de jantar ter junto a mim,
na mais agradável Nobreza e Lealdade,
o António-Implume, o Tiago-Com-Fixadores e a ti,
Tarantino, que és todo Fibra, Acção, Energia, Vivacidade
e Experiência de Vida.
lkj
És também Lealdade. Quem vier poluir de falsidade o que és, mente!
Quem vier atacar de supositórios e estimativas depreciativas o que sejas, mente!
Conversámos de Tudo, é verdade.
A Lealdade, a Transparência e, repito-o, a Nobreza,
corriam paralelamente às nossas palavras.
E não idealizo nada. Falo do que sinto, do que observo,
do que estimo, caso o detecte.
lkj
E ainda bem que se pode celebrar uma coisa Bela e Perene,
como gostar das pessoas de quem gostamos
por elas mesmas e pronto. Porque gostarmos delas
está para além das razões, embora acumulando-as intermináveis.

7 comentários:

quintarantino disse...

Grande J.C... recebe um abraço de estima... és ímpar...

Tiago R Cardoso disse...

O que dizer, um abraço, és como disse o Quint, um caso impar e és aquilo que eu sempre achei que serias uma "excepção" e de uma qualidade fantástica.

SEMPRE disse...

Joshua
Porque para mim és um queridão, tenho para ti um premiozito no meu Ninho de Cuco do Moendo Café.
Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joshua
Obrigada pelas palavras incentivadoras que deixaste no meu espaço. Neste momento recordo um poema do Rei dos Leittoes sobre a Terra do Não.
A blogosfera para mim só faz sentido como espaço de partilhas, afectividades e, sobretudo, de ÉTICA. Não me revejo doutra forma.
E é neste perspectiva que partilho o que sinto e o que sei com todos vocês. E só assim tudo faz sentido.
Mas também gosto da irreverência e da brincadeira deste que exercida dentro dos limites que a consciência e a ética nos impõem.
Um abraço, Joshua.

Fá menor disse...

E viva a amizade!

Fá menor disse...

E viva a amizade!

antonio ganhão disse...

No início era o Verbo. Nós seremos texto e depois gente, porque somos fracos a reinventar-nos... salva-nos a amizade.