sexta-feira, janeiro 04, 2008

PALAVROSSAVRVS REX EM NU E RESUMIDO NO BLOGUE SEM PENAS


O impacto que a minha escrita tem nos outros
pode ser boomerangue devolvido e impactar-me subitamente a mim também.
A experiência foi atordoante e fulgurou-me como se me dissessem,
sem que o esperasse: «Olha, este é que é o teu filho!»
lkj
O António fez um levantamento de muitas postagens minhas ao longo de meses.
Guardou-se num silêncio implume e agora, no seu Sem Penas, está lá, esvoaçante,
uma espécie de textoclip sincrético de essa minha já volumosa produção.
lkj
Por um lado, agradeço-lhe o vivo interesse traduzido em acto intenso.
Por outro, reitero este reclamar-me da estirpe antiga dos Poetas que geraram Ilíadas,
que narraram Gestas, que tinham o estatuto de Profetas,
que arrancavam Lágrimas e Raivas e Cegueiras,
que geravam terríveis Paixões e saborosas Aversões,
que entretinham Reis e animavam Cortes,
reclamo-me da estirpe Antiga de esses Poetas Feros,
Intensos, que abominam a insipidez e o adormecimento da Música-da-Língua,
que estão nos antípodas do longo bocejo
nos best-sellers do internacional da West Coast of Europe, José Rodrigues dos Santos,
e são em tudo
mais sofredores e pobres e enrascados que os outros,
mais sensíveis que os outros,
mais humildes no âmago que os outros,
mais amantes da sonoridade tocante da Língua Artística que os outros,
mais renovadores e conhecedores de todos os processos retóricos
potenciadores do sentir-em-Língua-de-Arte que os outros.
E tenho, porque quero e devo ter,
essa única vaidade de me reclamar de essa Antiga Estirpe.
Porque a Arte e a Intuição, como insubmissão inconformada à Morte inelutável
também são minhas.
Porque a Razão é insuficiente como Grande Cume, como Nobre Função Superior:
as Tripas, os Instintos, as Lágrimas, as Raivas também contam e têm a Palavra
e pelo menos o Poeta não pode negar-se o Aquiles-de-pés-rápidos que o habite, se o habita,
nem o Heitor que lhe mora na alma, caso more.
Porque o Homem somente racional é um monolito impenetrável e injusto.
Porque a vida somente para Competir, com a Espada ou com o Dólar,
é uma traição à densa totalidade que deseja emergir
hoje contra tudo e contra todos.
lkj
Por isso, falo em nome dos milhões de confinados à sua microscópica existência,
daqueles a quem foi tolhida a Bebedeira Total da Vida em Pleno,
a quem hoje se prescrevem grandes estupidificações de sucesso.
Por isso, a minha escrita é Rebelião e é Resposta Desproporcionada.
Mas também é Fé. Mas também é Esperança e um modo delicado ou agressivo
de remeter, não para um conceito, não para uma fórmula abusiva e caricaturalmente limitada,
mas para uma efectiva experiência e ânsia de Deus.
çlk
As Poéticas anteriores castraram-se d'Ele, darwinizaram-se de equívocos mesquinhos.
Mas eu vou devastar esses edifícios desesperados onde o Belo era Belo, mas truncado d'Ele.
Vou devorar essas Carnes Lentas e Pastantes, incorporá-las no meu Mais.
A Minha Palavra pode ser Dente, pode ser Gume.
A Minha Palavra só pode ser Ingente.
PALAVROSSAVRVS REX!

5 comentários:

Blondewithaphd disse...

Sei ruhig,
Bleib ruhig, mein Kind
In dürrend Blättern
Säuselt der Wind.

"Den Erlkönig", Goethe

Wir lieben Dich!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joshua
A palavra tem que ser sincera, sentida e vivida. E eu sinto em ti um homem emocional, que às vezes se excede, mas de grande riqueza interior. Um homem que me agrada ter como amigo e comentador.
Por vezes os percursos não são lineares e atravessamos momentos de anti-lucidez e é nesses momentos que dintinguimos as pessoas porque, ou se tornam predadoras ou conseguem continuar a ser generosas.
E tu és um homem generoso. E tens o direito de falar como falas. E de seres como és.
Agradeço o teu comentário no silêncio e convido-te, como professor a mandares-me um texto corrido, como tu fases quando comentas e é excelente, para eu publicar como post no Silêncio. É importante para o debate e esclarecimento.
Um abraço Joshua (lnsoares@aeiou.pt)

Tiago R Cardoso disse...

reforço o que escrevi ali ao lado, então um livro ?

quintarantino disse...

... olha lá, carago, mas afinal aprecias-te as tesoutadas nos teus escritos apocalípticos ou não? ... tu diz-me, que eu. como meio causídico, já ameacei o plagiador com um processo ...

antonio ganhão disse...

Eu antes de desaparecer por completo entre os dentes do Rex que me consome, digo em minha última defesa: culpado.

Eu já fiz a minha parte, apresentei o Filho, e como S. José apago-me em companheirismo e apoio, desde a penumbra.