quarta-feira, janeiro 09, 2008

FASCIZAR É UMA COISA COLECTIVA


António Barreto é, indiscutivelmente, um homem suave e manso e,
se endurece o tom, fá-lo precisamente devido à sua sensibilidade sociológica
que extravasa a parte técnica para atender à concretude humana,
escutando-a directamente e aos seus efeitos.
lkj
Não é um escritor passível de envenenar por envenenar, intrigar por intrigar.
Está é alerta e põe-nos alerta pela profilaxia da palavra.
Nada mais.
lkj
Por sua vez, o José Manuel Fernandes,
armadilhado com o florilégio de citações de que dás conta (não li ainda o editorial),
excede-se na defesa de José Sócrates talvez porque,
neste momento, se tece um círculo de fogo de desgaste e de intolerância
em torno dele e dos seus Ministros menos 'pedagógicos',
gerado, de resto, por ele mesmo e alguém tem de o defender,
mesmo pelo excesso de Literatura, quando há defeito de Razão.
lkj
Nestas coisas, porém, (e já o vimos) não é o líder todo o problema.
O problema é o exemplo, o tom, os sinais do líder,
envergados pelos que com ele se identificam
e que os levam aos excessos impiedosos de zelo
que se traduzem em desumanidade e intimidação implícita
das variadíssimas e multifacetadíssimas oposições.
lkj
Actos/factos que foram denunciados em 2007.
Factos/actos que passam tácitos e ocultos então como agora.
Afinal de contas, o Medo cala e o calar, longe de consentimento,
espelha antes um regime de chantagem mínima
de um dia-a-dia com trabalho ou sem ele, por exemplo.

3 comentários:

Laurentina disse...

Olá Joshua,
venho aqui dizer-te que se de alguma forma te magoei ou feri , no meu comentário no "silêncio...", desde já as minhas sinceras desculpas.
Não tive intenção.

Agora antes de me retirar , em relação ao teu post de hoje, eu quero que eles sejam todos atirados ao mar pelo mal que nos andam a fazer a todos.
Isto que acabei de dizer e o meu livre arbitrio, sempre em rota de colisão, eheheheheheheheh


beijão grande

quintarantino disse...

... ainda não li nada lá do José Manuel Fernandes, não sei porquê mas não gramo o gajo, suponho que a teoria do fascizante seja por causa do artigo do António Barreto ... sabes que mais? que se deitem todos ao mar... que se cicutem ... que se vão para o raio que os parta!

antonio ganhão disse...

António Barreto?