quinta-feira, janeiro 10, 2008

GOSTARIA DE TER ESCRITO ISTO


Primeiro-ministro ou 'personal trainer'?
lkj
DURANTE O ANO DE 2007, foram várias as reportagens
que nos prometeram mostrar "Sócrates por detrás do pano"
ou dar "Um olhar diferente" sobre o nosso primeiro-ministro.
Sempre anunciadas como o "retrato do homem"
tendo como objectivo eternamente reafirmado a revelação do lado mais privado
do primeiro-ministro, estas reportagens não revelam nada.
Criam sim o portfolio de imagens e clichés que os líderes,
empresários e demais protagonistas destas reportagens querem,
gostam e precisam que os outros retenham deles.
lkj
No caso de Sócrates o nó da gravata, a caneta,
os livros, a namorada... fazem parte dos tópicos obrigatórios
destas viagens ao seu "lado humano".
Estas encenações do privado e a capacidade de fazer os cidadãos acreditar
que há sempre algo para descobrir é uma capacidade que alguns políticos têm
e que todos desejam ter.
Em abono da verdade acrescente-se até
que Sócrates nem sequer é o líder nacional
que mais ou melhor vantagem tem tirado desta velha técnica de propaganda.
ljkh
Mas das imagens que Sócrates quer que fixemos dele há uma
- a da corrida - que merece ser destacada
porque para lá das referências óbvias a um perfil jovem,
saudável, dinâmico e por vezes solitário que o primeiro-ministro quer transmitir de si mesmo, essa imagem de Sócrates enquanto corredor traduz muito daquilo
que é a sua concepção do povo, do país e do poder.
lkj
Sócrates faz parte duma geração de políticos
que não tem nem cultura nem experiência de vida:
não foi exilado, não foi à guerra, não foi pobre,
não perdeu tudo nem ganhou muito,
não contestou nem arriscou.
Faz parte duma geração que já não temeu pela vida nem jurou dá-la.
O saber não foi para ele um risco,
uma paixão ou uma escolha.
Sócrates já é do tempo em que o ensino deixou de ser um privilégio
para se tornar obrigatório e por isso desvaloriza os diplomas.
lkj
Dir-se-á que era tempo desta geração chegar ao poder.
Claro que sim. Mas o que nos sobrou não foi um líder com convicções políticas
ou um homem temperado pelos factos.
Foi sim um produto da máquina partidária.
E por isso Sócrates governa como corre:
começou por correr vinte minutos, agora faz meia maratona.
A própria concepção que tem do poder é a dum personal trainer.
E o seu objectivo é transformar o país numa espécie de spa.
Sócrates trocou o socialismo pela saúde.
As polícias políticas pela ASAE e pelas balanças.
Transformou os fumadores numa espécie de inimigo público.
Os gordos virão a seguir.
A cereja no topo do bolo foi o abaixamento do IVA para os ginásios
enquanto o custo de vida sobe e a carga fiscal atinge níveis sufocantes.
lkj
Na verdade o país da rua,
dos transportes,
das pessoas comuns irrita e enoja o nosso primeiro-ministro.
No país-spa de Sócrates o desemprego é um problema de velhos.
As urgências hospitalares uma questão que apenas atrai mulheres de bata traçada desconhecedoras das vantagens da alimentação saudável.
A única salvação que o primeiro-ministro parece entrever para os portugueses
é o ginásio - e por isso os trata com desvelo fiscal -
e os campos de golfe, resorts e projectos turísticos de luxo
aos quais atribui o selo PIN para que sejam rapidamente aprovados
e assim apaguem aquelas nódoas populares da paisagem.
lkj
O projecto político de Sócrates não existe.
Ele tem sim um método: estilizar-nos e através dos ditames do estilo governar.
E sobretudo Sócrates tem de correr, correr cada vez mais.
Porque acredita que o impulso de cada uma dessas passadas
se pode tornar no movimento perpétuo que o manterá no poder.
lkj
Helena Matos (Blasfémias), in Sorumbático

8 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joshua
Em traços gerais concordo com o que aqui está exposto. O pior é que não se adivinham alternativas credíveis.
Um abraço

Laurentina disse...

Joshua
Já tinha lido isto algures ...e subscrevo.
Por outro lado estou em total desacordo com a Lídia quando diz que não temos alternativas ...não temos?!
Temos sim, varias
1- votar em branco
2- não ás maiorias
3- organização popular ( entenda-se por levantamento de rancho...)
4- contstar, contestar, contestar até cair
5- cortar nos salarios e regalias em geral dos "gestores de cartola" a fim de os picar e motivar a lutar no duro por objectivos que os ponha a trabalhar á séria...
6- e haveria muitas mais, mas não estou para te dar mais cabo da cabeça por hoje.


Eheheheheheheh.
Joshua
Que Deus te abençoe , tens uma criança linda, linda, linda, sê forte por ela e para ela.


Fiquei muito feliz com a tua visita á minha humilde palhota...

Beijão grande

Abrenúncio disse...

A GRANDE FARRA BLOGOSFÉRICA 2008! (18 DE JANEIRO / SEXTA-FEIRA / 20 HORAS) - CONTAGEM DECRESCENTE!

Visita o-marreta.blogspot.com

Saudações,
O Marreta.

Pata Negra disse...

Joshua
não venho mais vezes aqui porque cada vez que abro este blog tenho problemas: demora muito tempo a abrir e o explorer acaba por bloquear aparecendo aquela caixa simpática do terminar tarefa. Será que acontece só comigo?!
Cá para mim os Serviços de Informação estão a sabotar-te!
Um abraço com dificuldades

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joshua
Esta Laurentina vale tudo. Ela tem razão. Podemos fazer tudo isso. Votar branco já tinha decidido e, no fundo, a tal revolta popular também.
Um abraço

São disse...

O problema maior é a inexistência de figuras! Sócrates não é bom, de facto...mas quem se atreva a trocá-lo por Menezes/Santana , Portas?!
Pobre país!!
Boa noite.

Márcio disse...

Um dia irão hão de agradecer o trabalho que este PM está a fazer pelo país...

Anónimo disse...

Márcio: és um brincalhão!