domingo, dezembro 23, 2007

MILLENNIUM BCP-PS - ORANGOTANGO-CLAMOROSA TIRANIA SOFT!



O bicho não tem culpa!
Um orangotango é simplesmente adorável.
Mas o assalto ao BCP, agora partidarizado,
conforme se vai lendo um pouco por todo o lado (imprensa e blogues de referência)
representa qualquer coisa de orangotanguesco,
uma macacada disforme de longos braços e preênsis pés,
de tão extraordinária e só possível
enquanto todos se distraem com as suas pesadas compras de um Natal tão alienado.
Vai um BCP no Sapatinho Estratégico do PS?
Isto configura todo um fenómeno de banqueiro-glutonaria inédito em Portugal!
lkj
Há outros sinais iníquos e abjectos da tirania-soft socretina,
da abominável socretinidade-de-imitação por aí abaixo,
corajosamente denunciados aqui.
ljjh
Quando extravasará nas ruas, que não apenas nos blogues,
um claro clamor contra tanto abuso, tanta porcaria decisória?!

3 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joshua, meu amigo
Isto do Millennium BCP dá volta ao estômago mas paremos um pouco porque é Natal. Não falo do Natal de espírito consumista desenfreado. Falo dum Natal em que se procure amar as coisas simples e procurar aquelas felicidades que nos fogem por não sabermos segurá-las nem olharmos para elas. Sei que tens um filhote pequeno. É lindo ter um filhote pequeno.E o Natal é mais Natal quando há crianças.
Aceita um abraço apertado desta amiga que deseja o melhor para ti.

antonio ganhão disse...

Não é de uma extrema ironia que sendo os privados o paradigma do melhor que há em Portugal em termos de gestão, que para salvar o BCP, seja preciso recorrer à banca pública?

Vejo que publicaste a foto de um desses novos administradores: o Armando Vara.

Tiago R Cardoso disse...

É pá, eu cada vez que leio Blogues de referencia, fico logo com vontade de ir ler, fico é sempre desiludido, blogue de referencia para mim são aqueles que eu gosto, sendo este um deles...

E Já agora quem é que decide se é de referencia ou não ?

Prefiro mil vezes um palavrossaurus do que uma referencia, onde os autores se esfregam uns aos outros, desculpa, acho que hoje estou um pouco para o revoltado.