domingo, dezembro 16, 2007

REBENTAR DE GRIPE


Vivi os últimos meses sob uma carga de sacrifícios infinita.
Privações de sono mais que muitas. Cansaços enormes. Enorme mobilidade.
A Noite é longa e fria, tem gente sequiosa de lazer,
mas também com desordens-mil na tola: queixam-se, por exemplo,
do preço de um Red Bull, mas insistem em comparecer no Pub.
Pagar, pagam, mas depois querem vingança, regressam com más intenções,
armam problemas, trazem capangas, trazem ciganos, armam besundas. Tentam!
Eu levo com elas. Levo-as na paz e na paciência,
na negociação e na sedução. Corre bem. Até agora.
lkj
A Escola tem turmas compactas a inundar-me de energia
e plenas de exigências vocais e anímicas da minha parte.
Os trinta dias iniciais que me estavam destinados
transformaram-se na totalidade do 1.º Período, Deo Gratias!
Afadigado com tudo isto,
o resultado foi uma micro-ruptura da minha resistência,
uma espécie de Gripe de fim-de-semana, comigo prostrado na cama,
coisa que fui curando com o repouso que me não tinha dado.
De tudo isto, o dinheiro aflui compensatório, mas numa toada lenta, toada pouca.
Quase diria que, ao entrar, é como para um sangramento imediato nas despesas de sempre,
após tantas agruras. Por isso olho com esperança para as possibilidades abertas
pelos anúncios no meu PALAVROSSAVRVS REX, sem resultados sérios até ao momento.
O Adbrite deveria atrair empresas e pequenos negócios, mas está em branco há meses.
A francesa Blogbang tem dinamismo e refresca-se continuamente
e não parece ser paranóica como o AdSense ou outras Companhias
igualmente oportunísticas, susceptíveis e omnipotentemente melindrosas,
mas nela acumulei incrivelmente até ao momento pouco mais de dez cêntimos
em cliques visitacionais. Talvez por isso mesmo!
Uso as marcas que todos vêem, da Ferrari à McDonalds.
Estou na expectativa de que algum dia isto resulte e se torne interessante.
lkj
Estas minhas expectativas compaginam-se com o completo tédio
que sinto perante a infinidade de anúncios-de-Natal nos diversos canais da TV:
perfumes, Jogos da Treta SantaPutaCasa, chocolates, telemóveis, cartões bancários,
e o meu cansaço crasso por todo esse lixo é absoluto.
lkj
É crime que um país tão privado de justiça e de capacidade de aceder a esses bens,
com gente tão na margem de tantos mínimos, tão no limite de tantos limites,
seja assim oportunisticamente bombardeado mais de meia-hora nos intervalos
de algum filme ou programa mais interessante.
Se as Marcas nos Media nos usam a paciência sem piedade,
lavando-nos o cérebro com todas as impotências económicas
e todos os impossíveis do desejo,
por que não havemos nós de usá-los de igual modo?
É precisamente nessa medida que de um modo ostensivo e quase patético,
irónico, cómico, tenho aglomerado Marcas por aqui,
coisa que irrita e perplexa alguns amigos visitadores, mas é meu intuito usá-las.
Que haja reciprocidade neste uso que é feito pelas Marcas
da atenção e da paciência das pachorrentas Massas servis.
Que as Massas as usem de igual modo tal como são usadas. No mínimo!

4 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Uns desdobram-se a trabalhar e outros não sabem o que hão-de fazer ao dinheiro. Este Portugal democrático prima pela injustiça e pela desigualdade. Hoje no Silêncio tenho um post sobre os lucros dos Bancos que estes querem ver aumentados introduzindo taxas de levantamento nas caixas multibanco. No 7Pecados falo sobre a não realização no trabalho e na profissão. Temos que ir gritando, alertando a ver se conseguimos, juntos, dar alguns abanões.
Deve ser muito duro ter que dar aulas depois de trabalhar à noite num Pub. Espero que te surja uma oportunidade que te dê a compensação que mereces.

quintarantino disse...

Andava aqui o povo preocupado com o amigo, dado os negócios esconssos da noite andarem relativamente perigosos... afinal, e ainda bem, é só (que é como quem diz) uma gripe arreliadora... espero que estejas quase, quase apto a um regresso fulminante!

Blondewithaphd disse...

Man, I thought you had eclipsed! I was getting (almost) worried here. Thank the Lord for small mercies and you got a monumental cold! Welcome back!

antonio ganhão disse...

O meu amigo é um verdadeiro empreendedor. Mas o mundo publicitário é esquivo, como os sonhos.