sábado, julho 02, 2011

MARINHO RETROACTIVO

Marinho e Pinto, a quem Manuel António Pina com felicidade apodou, na sua branda e luminosa bonomia, de 'camião tir sem travões', consegue surpreender. Não foi capaz de afrontar o anterior Governo fosse pelo que fosse. Agora é fácil denunciar o facto de os advogados que prestaram apoio jurídico a cidadãos carenciados ainda não terem recebido os honorários do Ministério da Justiça, embora já tenham sido contactados pelas Finanças para pagar o imposto relativo àquele rendimento. Contra os socratistas-socialistas mostra-se rijo e viril, mas só quando é seguro e suficientemente tarde. Sim, o Estado-PS pregou calotes sucessivos aos fracos e atafulhou com milhões de euros os grandes gabinetes de advogados da capital. Claro, Marinho, mas por que planeta de fantasia vogou o Bastonário nos últimos seis anos?

5 comentários:

Pereira da Silva disse...

nao percebo a última frase.
o bastonário sempre se referiu a esta questão e muito por influência dele foram sendo pagos.

joshua disse...

Sim, e bem. Mas é recente.

Anónimo disse...

É contra a prepotência dos colégios judiciários que Marinho e Pinto se levanta, juízes, serviços prisionais e grandes escritórios de advogados, este triunvirato é responsável pelo descrédito da justiça portuguesa que favorece os ricos em detrimento da maioria.
Pergunte-se aos advogados livres (que elegeram o actual bastonário), aos inspectores (não corruptos) da Polícia Judiciária, aos juízes que são colocados compulsivamente na província, pergunte-se ao Povo porque estão com Marinho e Pinto.

joshua disse...

Muito bem, admito. Paradoxalmente, amparou José Sócrates, borrando a pintura.

Passaroco disse...

Bravo, bem dito, e melhor pensado!!!