segunda-feira, julho 04, 2011

DO VIRGINAL PUTEDO DALITERATURIANO

Admito que, por vício, continuo a ler blogues onde a malícia e a desonestidade intelectual campeiam. Um nojo que não deveria revisitar. Um deles é o Da Literatura. Triste, ressentido e decadente, como uma viscondessa de há dois séculos, nostáligica de poetastrais luxos e mordomias por inerência, em vão procura assumir aquele tom impiedoso e mortífero dos blogues detractores do socratismo para agora detrair o passos-coelhismo da mesma forma. A leitura de esses blogues torna-se tóxica devido a crostas de impudência e mentira a cada linha impotente. Naturalmente que ao mesmo tempo que ali se escamoteia ou ignora a acção profundamente dissoluta do socratismo [de que se foi parte acéfala e servil] faz-se igualmente memória selectiva do passado, referindo o que a imprensa e alguns bloggers escreviam nas circunstâncias e com os factos, por exemplo, de Outono de 2009, quando a hipótese de Sócrates cortar o subsídio de Natal seria, porque o seria de facto, matéria de natureza criminal contra os portugueses. Tudo isto não é História, mas memória, na medida em que os dados do défice, da dívida e da despesa, escondidos e sonegados pelos socialistas-socratistas, não pararam de escalar, e, em parte pela delicada situação grega e outra parte pela teimosa inacção do anterior executivo danoso, o nosso caso é mais dramático que nunca. Agora que o XIX Governo Constitucional, chefiado por Passos, se vê na contingência de sacrificar alguns portugueses de 50% do referido subsídio, existe também um acordo com uma Troyka a condicionar-nos, o que muda tudo, quer gostemos, quer não. O XVIII Governo socratino fornicou de todas as formas e feitios com os cidadãos, entre sorrisos escarninhos, visitas a restaurantes de degustação luxuosa e amizades favoritistas e amiguistas comprovadamente onerosas para o erário. Por isso, agora vai doer. Mas não nos esqueçamos de quem triplicou a dívida pública em seis anos, fez trinta por uma linha e outro tanto faria, se deixassem tal ego doido em roda livre.

4 comentários:

floribundus disse...

a blogosfera só-cretina sempre foi um nojo,
nomeadamente a que gosta de se colocar a 'quatro patas', denominada do 'cu arrebentado'.

vivem para satifazer o ilhó

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.