sexta-feira, março 28, 2008

ES IST VOLLBRACHT: A UM CORDEIRO MICHAËLISIANO



No regresso da minha Noite de trabalho no Pub,
naquela noite de Quinta-feira Santa,
já passava das 4:30, a Lua prateava de magia o Mar e,
sobre o rio Douro, na foz do seu descanso, o que dela-Lua esparzia
fazia como que um triângulo de aquosos rebrilhos argênteos,
muito mansos, muito abençoadores.
lkj
Era-me impossível, ao passar a Ponte da Arrábida,
deixar de olhar para ver com o meu coração, como um bâlsamo d'alma,
todo calmante, tal singular e fugaz espectáculo.
lkj
Comparado com essa clara bênção, nada podiam as angústias
e as reverberações carolina-michaëlisianas, ainda frementes no meu espírito,
como insuspeitos pioneses invertidos
sobre a cadeira em que um professor se vai sentar, desprevenido.
lkj
Para quê recordar que, sim, eu-vi-o-inferno-numa-sala-de-aula?
E vi os contornos mais absurdos da impotência e da irrelevância,
e vi o boicote sistemático, e vi o caos mais inapelável e absoluto,
e vi o espezinhar de tudo, de todas as regras de mínima humanidade e decência,
sentença de morte dos meus limites, para quê?
lkj
Não negociava eu patamares comportamentais?
Não negociava e procurava cativar e seduzir para a Escola
e humanizar tal canibalístico caldo e balístico infinito debalde?
Não negociava eu petróleo por alimentos, no Iraque sedicioso das aulas?
Não embargava o comércio com aquela Cuba estranguladora das liberdades?
Eu negociava, visava resgatar, atrair para outra coisa,
protegia de ilimitadas oportunidades tal massa de transgressores subreptícios,
no limite, procurava compreender em que ponto dos seus percursos,
vinte e três alunos sem excepção se haviam decidido a tornar-se autófagos canibais
do seu próprio futuro.
lkj
Os não-professores a emitir postas de pescada blogada sobre isto,
os Daniel Oliveira e outros cromaços
que bem podiam passar por Fariseus Lapidadores de Gente em face de isto,
com o seu seu verbo fácil, mas nada experimentado, que não me fodlixem.
Fui lembrado que ensinar é fácil porque é amar, amar é que é difícil
e não tenho aberto mão disso.
Vem este pífio Ministério encher de papéis-de-nojo
a paciência amorosa e relacional do ensino e dizer que ensinar é fazer de conta
que se ensina? Não me fodlixem!
lkj
Três anos de miséria, Sra. Ministra Estalinista!
Três anos a ver afundar no pântano desmoralizador do Sistema o próprio Sistema.
Três anos a ver-me arredado de um olhar de confiança para isto.
Adeus, Galheteiro Ministerial da Educação:
Azeite-Caniche-Valter Lemos,
Sal-Prótese-Ocular-Jorge Pedreira,
Vinagre-Ministra de Lurdes!
Ide embora, que enfastiais, mais viciados no prime-time
que os justificadamente indignados ciganos de Mari Luz!
Es ist vollbracht!
lkj
Es ist vollbracht,
O Trost vor die gekränkten Seelen,
die Trauernachtläßt
lasst nun die letzte Stunde zählen,
der Held aus Juda siegt mit Macht
und schließt den Kampf.
Es ist vollbracht.
lkj
Aria from J. S. Bach's St. John Passion BWV 245
"Es ist vollbracht" ("It is accomplished")
- featuring boy alto Panito Iconomou,
soloist of Tölzer Knabenchor,
and viola da gamba soloist Christophe Coin.
lkj
An inspired, historically informed performance.alto soloist:
Panito Iconomouviola da gamba soloist: Christophe Coin
Evangelist: Kurt Equiluz
Jesus: Robert Holl
instrumental ensemble: Concentus Musicus Wienconductor:
Nikolaus HarnoncourtTölzer Knabenchor director:
Gerhard Schmidt-Gaden Dom in Graz, Austria, ORF, 1985
lkj
EVANGELIST...Da nun Jesus den Essig genommen hatte, sprach er:
JESUS: Es ist vollbracht.
ARIE (alt) Es ist vollbracht,
o Trost vor die gekränkten Seelen,
die Trauernachtläßt
nun die letzte Stunde zählen,
der Held aus Juda siegt mit Macht
und schließt den Kampf.
Es ist vollbracht
.
Agnus Dei

3 comentários:

Blondewithaphd disse...

Und sollte es sein? Es gibt noch Hoffnung Josh. Samstag schreibe ich darüber bei Notas. Was im Moment passiert ist ganz unerträglich!

antonio ganhão disse...

Depois dos scripts, só me faltava esta língua de anticristo!

Tu és verdadeiramente o poeta da nossa viabilidade colectiva, mas a verdadeira questão é a seguinte: contentas-te com isso?

Aceitas que seja a Vinagre-Ministra de Lurdes a impor-se-te?

Tiago R Cardoso disse...

Ias tão bem na parte da foz do Douro, eu até te dizia para ires ver as fotografias do Porto lá no outro lado e tu metestes a ministra para estragar o belo momento.