quarta-feira, março 19, 2008

TIBETE, DALAI LAMA E A SOMBRA NEGRA


Quem preside aos destinos da Negra e Sangrenta China
diz que o Dalai Lama é uma Sombra Negra
que esteve por trás dos recentes tumultos
lkj
Tal como na questão de Myanmar, a questão do Tibete
implica que só as nossas sociedades se solidarizem com as causas independentistas
daqueles povos oprimidos, não acompanhadas, porém, pelos respectivos Governos,
cujos negócios e compromissos negociais a tudo se sobrepõem.
É por estes e semelhantes oxímoros que as formas tradicionais de democracia
estão condenadas ao fracasso e ao progressivo descrédito galopante.
lkj
Só modalidades avançadas de democracia,
democracias reformadas e directas, farão justiça neste Mundo
porque nenhum cidadão sensato consentirá em injustiças ou oprimências
numa aldeia nossa vizinha na China,
num bairro aqui ao lado do Barreiro, da Vila d'Este,
numa favela contígua à nossa consciência, logo ali, no Rio de Janeiro.

4 comentários:

António de Almeida disse...

-Gostava de ver a comunidade internacional aplicar no Tibete, os mesmos princípios do Direito Internacional, que reclamam para o Kosovo.

Anónimo disse...

Tolos que vós sóis ... China é China, Sérvia é Sérvia ...

Capri c'est fini disse...

La sombra de China es alargada, pobre Lhasa... interesante post e interesante blog, a pesar de que no hablo portugués, me ha gustado mucho. Un saludo desde Espanha.

Blondewithaphd disse...

Num momento de absoluta raiva cega gostava que se boicotasse os Jogos Olímpicos. Mas isso sou eu, o mundo racional e estável quer estabilidade e racionalidade. And Blonde is not rational on this one!