quinta-feira, março 20, 2008

EUA E A MÁ CONSCIÊNCIA SEXUAL. PORTUGAL E A BOA



Enquanto nos Estados Unidos a sexualidade dos homens públicos converte-se facilmente numa questão da maior seriedade nacional, com a qual se exige, com a qual se cumpre a já vulgar diarreia confessionalista e masoquista, cobrindo de hipócrita puritanismo uma sociedade já obscenamente belicosa, hipócrita e puritana, em Portugal, graças a Deus!, nada de semelhante sucede, a não ser algo de ainda mais grave que isso que é Proença de Carvalho vir dizer o quanto deseja sexualmente José Sócrates por mais quatro anos porque, segundo ele, não parece haver alternativa, aliás na mesma linha do que José Miguel Júdice pensa e deseja. Sendo partes sexuais interessadas em mais e melhores coitos com o Poder, bem podemos concluir o que isso representa de credível e sério para os reais e profundos interesses das pessoas comuns. Este tipo de desejo sexual adúltero e obsceno, muito comum nas cúpulas cleptocráticas de Portugal, desejo que o dinheiro tem do dinheiro!, é que é condenável. Este tipo de homossexualidade política, em que iguais amam e beneficiam iguais, já sobeja e abundantemente beneficiados que chegue, é que é condenável. Evidentemente que o Povo, esse, a não ser que compre a imagem enganosa de um novo providencial Salazar recauchutado e melhor, de um messiânico D. Sebastião regressado e empreendedor, esse Povo quer e deseja é explorar todas as alternativas a esse cenário sexual só degustável por alguns.

4 comentários:

António de Almeida disse...

-Não é so nos EUA mas em todos os países anglo-saxónicos, que estas questões são levadas ao extremo. Em qualquer caso, Elliot Spitzer fez carreira denunciando associações da prostituição á máfia, presume-se pois que ele tenha contratado uma agência independente. Vamos lá a ser sérios. Não esquecer que os americanos levam a sério as promessas dos políticos, Bush pai que o diga, foi apeado por Bill Clinton por ter subido os impostos, quando tinha prometido o contrário. Que pena que tenho que em Portugal existam brandos costumes e curta memória...

antonio ganhão disse...

Se por cá levassemos tão a sério o comportamento moral dos nossos políticos, o país perdia o Isaltino, a Felgueiras, o Alberto, enfim... o país ficaria completamente de rastos!

Felizmente essas hipocrisias americanas não chegam por cá, embora, quando tinhamos a guerra colonial lhe tivessemos importado o napalm, mas isso não interessa nada pois não?

cs disse...

no essencial bato-lhe palmas, o que n me cai nada bem é que associe o .."desejo sexual adultero e obsceno.." a ..."este tipo de homossexualidade politica..".Assustador diria...

:(

cs disse...

obrigada pea visita.

:))