domingo, março 16, 2008

PAIDEIA: DIE FORMUNG DES GRIECHISCHEN MENSCHEN


Héracles, segurando energicamente o seu bastão,
arrasta Cerberus para fora do Hades.
À direita: Persephone, à esquerda: Hermes e Athena.
Para uma cabal explanação, ver sumário da imagem
kjh
PRÓLOGO
lkj
Dou a publico uma obra de investigação histórica acerca dum problema
até à data inexplorado: paideia, a formação do homem grego, como base
para uma nova consideração de conjunto do fenómeno grego.
çlk
Conquanto se tenha descrito frequentemente o desenvolvimento do Estado e da sociedade,
da literatura e da religião e filosofia dos Gregos, ninguém até hoje tentou evidenciar
a acção recíproca entre o processo histórico pelo qual se chegou à formação do homem grego
e o processo espiritual através do qual os Gregos lograram elaborar o seu ideial de humanidade.
lkj
Todavia, não foi por ela não ter tido cultores até agora que me devotei a esta tarefa;
fi-lo, porque julguei ver que da solução deste profundo problema histórico e espiritual
estava pendente a inteligência daquela criação educativa ímpar,
da qual irradia a imorredoura dos Gregos sobre todos os séculos.
lkj
Os dois primeiros livros compreendem a fundação, o crescimento e a crise da cultura grega
nos tempos do homem heróico e político, ou seja, durante o período primitivo
e clássico. Findam com a ruína do Império ateniense.
O terceiro trata da restauração espiritual do século de Platão,
da sua luta para alcançar o domínio do Estado e da educação,
e da transformação da cultura grega num império universal.
lkj
Esta exposição não se dirige apenas a um público especializado;
dirige-se a todos os que, nas lutas do nosso tempo, buscam no contacto com os Gregos
a salvação e manutenção da nossa cultura milenária.
Não foram poucas as vezes em que me foi difícil manter o equilíbrio
entre o desejo de conseguir uma ampla visão histórica de conjunto
e a necessidade imprescindível de reelaborar profundamente o complexo material
de cada uma das secções deste livro, por uma investigação exacta e minuciosa.
lkj
O estudo da Antiguidade segundo o ponto de vista desta obra põe em evidência
uma série de novos problemas, que ocuparam o centro do meu ensino
e da minha investigação nos últimos dez anos.
Renunciei, porém, a publicar todos e cada um dos resultados em volumes particulares,
pois dessa forma teriam crescido informemente de tamanho.
Quanto ao essencial, o fundamento das minhas convicções ressaltará da própria exposição,
uma vez que brota directamente da interpretação dos textos originais e os põe
em conexão tal, que eles por si próprios se explicam.
kjh
Notas em rodapé referem as citações dos autores antigos,
bem como o que há de mais importante na bibliografia moderna,
principalmente o que diz respeito aos problemas da história da cultura e da educação.
Raramente se podia apresentar na forma de observações marginais
o que requeria uma fundamentação mais completa.
lkj
Parte disso publiquei-o em estudos particulares, a que faço breve referência nesta obra.
O resto será objecto de novas publicações. Monografias e livro constituem um todo
e mutuamente se escoram.
çlk
Na introdução procurei delinear a posição da paideia grega na História,
através duma consideração mais geral do que nela era típico. Pus também em relevo
o que do nosso conhecimento das formas gregas de educação do homem resulta
para a nossa relação com o humanismo dos primeiros tempos.
oiu
Este problema é hoje mais candente e mais discutido que nunca.
É claro que a sua solução não pode resultar duma investigação histórica como esta,
uma vez que ali se não trata dos Gregos, mas de nós próprios.
No entanto, o conhecimento essencial da educação grega
constitui um fundamento indispensável para todo o conhecimento
ou intento de educação actual.
çlk
Foi esta convicção a origem do meu interesse científico pelo problema e,
consequentemente, a origem deste livro.

Sem comentários: