domingo, dezembro 20, 2009

AVATAR, GLÓRIA AO CINEMA


Um filme magnífico, merecedor de todos os Óscares que se inventem. Uma narrativa belíssima, entretecida por efeitos de um realismo estonteante. Eram 3:45 da madrugada quando abandonámos o cinema, pela minha parte com os sentidos tão excitados, a alma tão emocionada, os neurónios tão vibráteis como quando alguma vez fui criança, uma criança inundada de filmes de cowboys e séries com naves espaciais, aliens. Não pude deixar de reflectir num certo revisionismo auto-crítico norte-americano sobre o belicismo ávido, profundamente inculcado naquela cultura, e aparentemente não já na nossa, europeia, embora o mimetismo político europeu aparente querer ir por ali.

1 comentário:

Daniel Santos disse...

Vou ver sem duvida.