quarta-feira, dezembro 30, 2009

STJ/PGR, ESSES FAQUIRES DO REGIME


É com extremada tristeza que verificamos que os supremos intérpretes da Justiça, como a venerável vozinha-d'Hélio, Noronha do Nascimento e o amigalhaço PGR, insultam a nossa inteligência com o despacho de uns papéis e nula fundamentação substantiva ou nexos de límpida razoabilidade, buscando refúgio aflito nas alíneas mais covardes da Lei com que a partidocracia se recordou respaldar a tempo e horas. Isto é um só despachar e passar como um fakir com os pés nus sobre as brasas incandescentes, manter o cu colado aos pregos e bolinha baixa que esta escada só acaba lá, nos quintos do supremo apodrecimento infernal. Maçónicos intocáveis! PS, esse obsoleto óbice a obstaculizar um País a sério, enquanto os seus mamam largo os negócios ocultos da democracia! Um PS bloqueador do combate ao corrupto político, ao rico ilícito. Um PS feroz opositor da transparência para proporcionar ao seu povo, finalmente, a porra de uma Justiça normal, decente, moral, doa a quem doer e não somente célere ou expedita sobre os mesmos miseráveis mártires de todos os dias, filhos e enteados das migalhas mínimas. Há explicações políticas por dar e clarificações a fazer até às últimas consequências. Não se é convincente apenas por assinar uns papéis, invocar uma Lei esfuracada como um queijo suíço feita à pressa e à medida, e passar por passar uma esponja embebida em vinagre sobre o assunto. Autorização para as escutas ao PM? Estaria o procurador de Aveiro embriagado?! Acumula com funções políticas?! Então quando, por exemplo, um crime é perpetrado e flagrado, mediante escutas indirectas, teria sido necessário autorizações prévia para escutar o que é delito flagrado para assim estar em conformidade com a Lei feita à medida de todos os ilícitos e impunidades, deixando impune o crime? Não é imperioso proceder em razão do facto criminoso involuntariamente detectado? É com isto que Portugal quer contar? Ok. Mais tecnologia e nula decência. Deve ser isso. Na verdade, são intermináveis e admiravelmente tristes as habilidades de um faquir. Quanto mais de dois!

3 comentários:

joãoeduardoseverino disse...

Um texto soberbo, admirável, grandioso. Palmas.

Miguel Gonçalves disse...

Concordo em quase tudo o que está escrito neste texto.

Mas gostaria de perguntar ao autor o que acha das escutas telefónicas no futebol, no chamado caso "apito dourado" em que as escutas não foram dadas como válidas nos tribunais civis, só porque também não foi dada autorização por um Juiz ou Procurador para as fazer?????

E só por isso é que não existiram condenações....

É que neste caso também ficou justiça por fazer por causa duma "Lei feita à medida de todos os ílicitos e impunidades, deixando impune um (vários) crime (s)??"

Talvez valha a pena pensar nisto...

ZOKAN disse...

O maior faquir de todos tempos que o Brasil teve, faquir ZOKAN. Este faquir ficou 132 dias sem comer a visitação publica 24 horas. Na época foi exigido um exame de urina para ver se ele alimentava-se, e nada foi constatado, ficando provado que ele não alimentava-se. Sua apresentação se deu na praça Tiradentes Rio de Janeiro em 1970 . Na época era a casa dos ARTISTAS, e seu presidente era Francisco Moreno. O faquir ZOKAN exercia outras atividade bem com:era pintor de quadros a óleo,escultor, cenógrafo e poeta. Foi militante ao combate a ditadura em Porto Alegre -Rio Grande do Sul. Caso os internautas tenham reportagens da época favor colaborar enviando para o e-mail- zokan_faquir@hotmail.com Pretendemos montar um site, para divulgar informações de faquirismo