terça-feira, setembro 01, 2009

AJUSTE PARA ROUBAR À FARTAZANA

Para quem quiser aprofundar o conceito de "ajuste directo" e compreender a lógica sebácea do Regime tutelado por PS e PSD, o ajuste directo é a ocasião sabática para roubar à fartazana. Até aqui nada de novo. O novo, mas sobretudo caricato, é a cumplicidade [conivente e justificatória] de Seara (PSD) com Paulo Marques (PS): «A decisão da perda de mandato data de 17 de Agosto e surge na sequência de uma acção nesse sentido proposta em Junho pelo Ministério Público. Em causa está a contratação da Xelentenota, de que Paulo Marques é único sócio e gerente. O contrato, por ajuste directo, contempla a prestação de "serviços de consultadoria na área da gestão da comunicação e informação", com um prazo de execução de 326 dias, pelo valor de 62.933 euros.» Clientelas. Assessores. Consultores. Traficâncias. Invenção de despesas. Não há PIB que resista.

Sem comentários: