terça-feira, setembro 01, 2009

OCASIONAL CALIMERO COM TÁRTARO

Sócrates, na entrevista a Judite de Sousa de esta noite, RTP1, além de exemplificar a "intolerância" de MFL com a exclusão do inefável socratinesco "jovem" Passos das listas e gaguejar outras comparações que o distinguem dela, exibiu um tártaro persistente na dentição mandibular inferior que não abona nada a favor do seu estatuto sexy. Já para não falar nas suas fabulosas ilusões de Ainda-PM ou mesmo no alto conceito de si mesmo manifestamente exagerado. Defender os interesses do PS foi bom, mas está a finar-se. Ser teimoso e obstinado, altamente intolerante e persecutório com quem quer que se lhe oponha, incapaz de integrar o máximo de opiniões complementares possíveis para sintetizar as melhores e mais honestas decisões, deu em nada. Ardiloso, a sua energia não mobiliza. Esmaga e dispersa. Useiro no logro, o seu auto-convencimento é insolência. A sua palavra soa a cínico e a flato. O estilo il Duce não colhe. Medina Carreira não erra quando sugere ser este Governo e este Ainda-PM espalhafatosos e um crime contra o país o estrangulamento futuro pelo endividamente em obras ostentatórias num país mendicante e pelintra porque governado em regime de prolongada fantasia incompetente. Sente-se incompreendido pelos professores e pelos juízes e até tem amigos juízes e juízes no seu Governo, mas já toda a gente compreendeu muito bem a Fera Bestial que habita o Ocasional Calimero. Viu-se. Sócrates ao volante, perigo constante: «Boa parte da entrevista foi de resto marcada por sucessivas críticas a Manuela Ferreira Leite. Sócrates acusou a líder social-democrata de "confundir o país com o partido" a propósito das críticas que esta lhe fez sobre a existência de asfixia democrática em Portugal, exemplificando com o caso de Pedro Passos Coelho que "não está nas listas [do PSD] porque pensa de maneira diferente", o que indicia um afastamento por "delito de opinião".»

1 comentário:

joãoeduardoseverino disse...

Caro Joshua

Que post mais certo. Escreves sobre o verdadeiro idiota que pensa ser doutor e que só no final da história é que se dá conta que é um simples merceeiro. Que o funeral seja em Setembro.

Abraço