sexta-feira, setembro 11, 2009

IMPORTANTE É EVACUÁ-LA DE CENA


O Ministério que fez guerra aos professores, lhes apertou burocraticamente o gasganete numa triagem sorna por quotas rígidas e apartheid segregacionista dentro da carreira; esse Ministério que vexou e ridicularizou desproporcinadamente docentes, enquanto efectivamente moralizava alguns desmandos velhos de décadas, teve, por exemplo, no facilitismo sistémico, induzido e pressionado para dentro das avaliações da Escola, a grande machadada nas nossas hipóteses competitivas presentes e futuras. Não há pior ofensa a um País que ser o Estado a impor a facilidade garantistica de sucesso geral e o diploma instantâneo fora de qualquer consistência ou competência efectivamente testadas. À Ministra Desastrosa obrigam-na agora a falar os assessores propagandescos do Grande Farsolas, elencando tretas, frases ocas, verbo de encher habitual. Porém, as malfeitorias são imensas e graves. O espancamento moral dos professores pelo tripé ministerial resume a metodologia estalinista de toda uma legislatura paquidérmica. É inútil vir agora sorrir e falar a medo ao eleitorado. Todos viram o irrefreável monstro cruento dentro de Sócrates e Maria de Lurdes. Dêem-lhes mais quatro anos para acabar de sepultar, e de vez, o Ensino Público: «A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, confessou hoje que a decisão de prolongar a escolaridade obrigatória até ao 12º ano foi "a mais importante" que o Governo tomou na área da educação.»

6 comentários:

daniel tecelão disse...

O espancamento moral dos professores por um ministério estalinista.......blá blá blá!
A Lulu,foi a melhor ministra da educação deste país.
Por razões sobejamente conhecidas,os professores não gostam dela!!!

antonio ganhão disse...

Existem pessoas para quem a Inquisição era uma obra de Deus, desde que as fogueiras continuassem a ser ateadas nas praças públicas.

MLR fez do espancamento dos professores um acto público, deixou que as pessoas se deliciassem com os gritos dos que eram consumidos pelo fogo. Não existe espectáculo igual! Terá sempre o seu público fiel!

João António disse...

Como podem dizer mal da dita ? Fez o que se propôs fazer ! Agora se matou ou esfolou professores em publico e privado a história è outra! Se crucificou no Pelourinho do governo os professores foi porque a deixaram, então vamos castiga-lo a 27 de Setembro !

daniel tecelao disse...

Os professores vitimizam-se desesperadamente.
Não faltam por aí verdadeiras obras de retórica chorando as suas maleitas psiquicas e morais.
Rasgam as vestes e partem para uma guerra sem quartel contra um inimigo que lhes impôs regras.
Nunca alguem ousou ir tão tão longe,parem o inquisidor!
Muitos dos fracassos da educação neste país,devem ser assacados aos professores,toda a gente percebe isso, não vale a pena negá-lo.
A avaliação do desempenho é importante para separar o trigo do joio.
Eu tambem andei na escola,e percebi a diferença entre professores empenhados e os outros.

Daniel Santos disse...

Estamos fartos dela.

Anónimo disse...

Mas oh tecelão, quais foram os profs que te chumbaram?
Os empenhados ou os outros?