sexta-feira, novembro 26, 2010

DO OPTIMISMO FUNAMBULAR

«Repito, pois: golpe de asa ou eleições a curto prazo. E, acrescento, se a oportunidade do relançamento falhar, isso vai inexoravelmente impor  e bem mais cedo do que se tem pensado e dito  uma incontornável alternativa ao PS: a de continuar, com o statu quo, entrincheirado num balanço "impossível", sobrepondo a obsessão de durar à capacidade para governar. Ou a de optar por uma autêntica mudança ao nível dos valores, da estratégia e da liderança, que o liberte do optimismo funambular que o tem anestesiado, assumindo que não haverá novo projecto nacional sem um novo contrato social, sem uma constante valorização da competência e da deliberação na decisão política, sem uma descomplexada cultura de negociação e sem uma forte exigência de exemplaridade no exercício de funções públicas.» Manuel Maria Carrilho, DN

3 comentários:

Anónimo disse...

Escreve Helena Matos: “Estou farto dos mercados!” – escreve Miguel Sousa Tavares. Com as farturas de MST podem bem os mercados. O problema maior é se os mercados ficarem fartos de nós. Já Santana Lopes acha inaceitáveis as mais recentes declarações de Angela Merkel. Santana Lopes pode achar inaceitável o que quiser e, já que é crente, rezar para que o eleitorado alemão ache aceitável continuar a pagar as as contas inaceitáveis doutros países. Miguel Sousa Tavares, Santana Lopes e tantos outros ainda não perceberam que não estão num qualquer Gambrinus a protestar porque a mostarda não estava tão boa quanto o costume. O que está a acontecer é que os donos do restaurante lhes estão a dizer que o cartão de crédito esgotou o saldo. Claro que é humilhante. Claro que abusam. Claro que a culpa foi nossa.

floribundus disse...

preparem-se para viver mal, cada dia pior.
preparem as próximas gerações para a mesma ideia.
foderam-nos.
estamos 'fudidos'.

para esquecer vou dando umas f....

Karocha disse...

http://infamias-karocha.blogspot.com/