quarta-feira, novembro 24, 2010

EXCEPCIONAL PROSTITUTA

Ontem, no Parlamento, o esperado tornou-se inesperado. Esperava-se que as empresas do Estado pudessem, de alguma maneira, fugir ao corte salarial de que os demais não escaparão. E assim foi. É injusto, revoltante, obsceno? É, mas, quando o PSD dá a mão, o PS toma o braço todo e a respectiva clientela pode continuar a mama em sossego. Esperava-se que o PS aprovasse um regime de excepção para evitar fuga de quadros da Caixa Geral de Depósitos, coitados. Devem ter uma vontade enorme de fugir para o fim do mundo. E assim foi. É injusto, criminoso, obsceno? É, mas, quando o PSD dá a mão, o PS toma o braço todo e a respectiva clientela pode continuar a mamar descansada. Sabe-se que tal medida pode ser adoptada pela TAP, CTT, CP, Refer e ANA, no mínimo. E cá temos o sentido de justiça de José Sócrates, do PSD, de braço dado com a protecção ao pessoal político introduzido nos tachos das EPs. Assim se discrimina negativamente nos cortes e se destrói Portugal com a velha competência e a ainda mais velha ratice cretina que nos trouxe ao limiar da bancarrota e mais além.

Sem comentários: