sexta-feira, novembro 26, 2010

TODOS DESMENTIRAM

A Grécia não tinha problemas nem necessidades de maior, até admiti-los, aos problemas e às necessidades. A Irlanda insistia que nada tinha a ver com a Grécia, até a inevitabilidade chegar, após dias de desmentidos sucessivos. O Governo português, isto é, da grande e hermética pátria venha-a-nós socialista onde pontifica o clarividente ASS, vai dizendo que nada tem a ver com a Irlanda nem com a Grécia. Sendo embora verdade, na especificidade, é mentira na generalidade, o que equivale a reincidir no mesmo erro: em vez de calar e agir, os socialistas vão andando de desmentido em desmentido, usando palavras enfáticas como "categoricamente" com risco de ir ter de engoli-las. Sabem que a confirmar-se as piores notícias do FMI e do Fundo Europeu, não haverá povo que lhes perdoe a gravosa inépcia década e meia à frente da governação, com a corrupção bem lá em cima e a produção e o PIB bem lá em baixo. Agora, o que se desmente "categoricamente" é a notícia de que o Estado português está a ser alvo de pressões por parte de vários países da zona euro para pedir ajuda financeira externa. A Comissão Europeia diz desconhecer as pressões que o Financial Times Deustschland veicula. Nós, nesta matéria, já sabemos que nem o impotente Mastodonte Europeu nem o ridículo Apêndice Português falam verdade.

Sem comentários: