sexta-feira, junho 17, 2011

ARA AO OBSCENO PERDULÁRIO

«Eduardo Cintra Torres é lapidar. Mas mesmo superiormente analisada esta epopeia "da mesa" (verdadeiro luxo asiático, digno das deslocações caprichosas de um sultão e do seu mobiliário-fetiche), ele ainda não tem em conta tudo o resto: as deslocações dos carpinteiros, dos electricistas, dos pintores, das anotadoras, das 'assistentes de produção', e depois das respectivas horas extraordinárias ('iguais' às da CP) que esta gente cobra pelo seu insubstituível profissionalismo. De referir também as minis, os garrafões, os chivas e as idas 'da malta' à casa de strip / alterne local (autêntico!) onde cartões-RTP  e de outro tipo  financiam lap-dances, table-dances, private-dances, lesbian-dances e felácio-dances.» Besta Imunda

Sem comentários: