sábado, junho 11, 2011

E-COLI OU DA FLORA INTESTINAL BOVINA

O mistério está quase resolvido. Cheguei a pensar que se trataria de um insidioso ataque terrorista, sem alarde nem impacto publicitário, da grande causa suicidária al-qaedista. Afinal, é o azar. A saúde pelos alimentos pode ter estado a matar alguns germanos, mais infelizes. Se é verdade que as culturas biológicas são mais caras, elas compensam o nosso inconsciente naturalista, devido a longos anos de má consciência pesticidista. Terá chegado ao fim a nossa infinita confiança no fertilizante natural bovino e nas propriedades da sua flora intestinal? Não sabemos. Mas o mistério mortífero está quase, quase solucionado. Curioso como, na delicada ordem do Cosmos, nada parece casual. Nem a cegueira político-económica dos alemães, do seu superioral dedo acusador aos imoderados países do Sul, agora estrangulados de dívida e ainda mais sufocados dos juros dela. Nem a sinistra estirpe especialmente violenta da bactéria e-coli encontrada em rebentos de vegetais num caixote do lixo, na cidade de Königswinter, Bona, bactéria que provoca uma síndrome hemolítico-urémica, uma insuficiência renal causada pelos efeitos da toxina Shiga. Equilíbrio? Ou uma estranha lei absurda de compensações que nos traz ainda mais cínicos?

Sem comentários: