domingo, junho 26, 2011

MEDINA SUPERSTAR

Ontem, no Eixo do Mal, programa em que por demasiadas incorro no delito de assistir dada a demência recorrente nalguns dos paineleiros, era possível observar um Pedro Marques Lopes completamente tresloucado no comentário: o modo como abordou a decisão de PPC no que respeita às viagens em económica roçou o vómito. Oco e nulo, parecia estar ali a artificializar-se discípulo da errática figura que é, hoje, o solipsista Pacheco Pereira, espírito de contradição e crítica pela glória diáfana da crítica. Enfim, para esquecer! O desvario que vai pelas TV, meu Deus. Para meu consolo, Medina Carreira continua fresco e lúcido e a dar entrevistas felizes. Consegue acrisolar no seu espírito um lado esperançoso e outro céptico ou prudente, como é preciso. Ignorado por tanto tempo, hoje pode ser dos mais escutados e respeitados graças à força bruta realidade que nos vai sendo imposta: «O principal traço que eu encontro como característica positiva deste governo é estar lá gente que não vive da política. É gente que não vai para lá fazer habilidades para sobreviver. São pessoas que já têm um estatuto social. Agora se isso significa alguma alteração não sei. [...] Os ministros das Finanças não fizeram contas, ou se fizeram, e não tomaram medidas, são idiotas. » Medina Carreira

1 comentário:

MBd'O disse...

Temo que este senhor tenha feito as sua contas bem demais.

Esperemos que eu esteja enganado e que o saque dos impostos aos cidadãos em violação dos seus direitos não se repita por outra via.

http://direitasupraciliar.blogspot.com/2011/06/sera-aquela-comissao-de-servico.html