quinta-feira, fevereiro 24, 2011

FERIDA QUE DÓI E BEM SE SENTE

De que novos desesperos e disposições novas a tudo se fará a vida de milhares no Grande Porto? Por cada penhora cretina, por cada naufrágio familiar, por cada desemprego enraizado no Outono da vida, um emigrante ou um homicida? Um topa-a-tudo ou um suicida? E no entanto, crime é crime. A arma era branca, mas não branqueia a malícia.

1 comentário:

floribundus disse...

politico de esquerda volver
criminoso de delito comum