domingo, fevereiro 27, 2011

A MALIGNIDADE DA CHANTAGEM

«Parece que ainda ninguém concluiu que o principal contaminante do aterro político e governativo que faz feder este país é este incompetente e malicioso primeiro-ministro.»; «Segundo este "filósofo", então a estabilidade passa por aqui, em silêncio: compreender o desemprego de 600 000. Aceitar redução de salários e aumento de impostos. Manipular a comunicação social. Andar à bolina com o Kadhafi e o Chavez e chamar a isso politica externa, depois da Espanha, Espanha, Espanha...Saudar os 70 000/ano que abandonam o País e emigram. Ficar indiferente quando o PGR diz preto no branco que há escutas que lhe escapam e que são ilegais. Insultar empresários que criam emprego e andar aos abraços com os que mamam subsídios. Inaugurar os primeiros dez, os segundos vinte e os terceiros trinta metros de túnel do Marão. Colocar objectivamente o País como colónia da Alemanha. Saudar a execução orçamental derivada do aumento de impostos, mais impostos, e mais impostos. Prever no orçamento 70 US Dolares para o petróleo, que já chegou aos 110 e tudo numa boa. Defender o estado social e retirar cada vez mais estado social da carteira das pessoas. Falar do simplex para empresários e vê-los a fugir de Portugal.Dizer que a economia não suporta crises políticas e andar em campanha contra a oposição. Dizer mal do Bloco e ter passado o Natal a mandar subir ao palco do Alegre o PS e o Bloco. Resistir ao FMI pelo discurso, chamando o FMI pela acção. Presidir a um governo que se evaporou. No ambiente, sem dúvida que está lá uma pessoa, no gabinete da dita. Na Justiça, as mesas têm Magalhães e pouco mais. Nas obras públicas depois do jamais, está o ministro afogueado. Nos estrangeiros, um bom homem. Na presidência, um repetidor de trejeitos à Sócrates. Na defesa um missil à deriva. Na indústria, um enfado esta coisa dos mercados. Nas finanças, o-sempre-em-pé dos 7%que-seria-uma-tragédia-que-já-não-é. Na saúde, o défice não importa. Na educação também uma pessoa está lá, é garantido. No parlamento, eu cá sou pelos 130 deputados. Estabilidade, disse ele. Mas como dizia o anúncio, porque é que no meu tempo não havia Gloco? Porque agora com Gloco as nódoas saiem tão rápido!!! É só pedir Gloco, PPCoelho.» Anónimo

3 comentários:

باز راس الوهابية وفتواه في جواز الصمعولة اليهود. اار الازعيم-O FLUVIÁRIO NO DESERTO disse...

Essa das colónias alemãs, já é germanofobia a mais
Escolher entre a Blatta germanica

e a Periplaneta americana?

acho que a 1ª é mais sumarenta

francisco disse...

Concordo inteiramente.
Essa aventesma já devia há muito ter dado de frosques.

www.angeloochoa.net disse...

germanofobos ou americanofobos a parte... Joaquim Carlos, como não poederia deixar de ser qui deixo nota de vídeo meu da conta
http://www.youtube.com/user/25xiinatal mais um dos tantos a que hei perdido conta... só lamento que se minhas sonhadas palavras em segunda edição a espera levaram umas 4.000 emendas meus vídeos estão e estarão tais e quais e imutáveis la vai pois past ... pasto:

Louco amor. Ângelo Ochôa
Louco amor,
teus olhos,
buracos deslumbrados,
irrompem dum bocado de mudez.
Não precisamos de olhar
pra cima ou pra baixo,
mas em frente.
Delineamos sinistro rotineiro filme diário,
figuras apagadas,
que inúmeras,
uma câmara sobre a cabeça,
outra sobre o coração.
Ângelo Ochôa, As Cidades de Israel, Sonhadas Palavras, pg 82 pdf in http://angeloochoa.net/ochoa/
Ângelo ochoa sonhadas palavras cidades Israel canção nova poesia viva amor poema olhos mudez pra diante câmara deus sobre cabeça coração actores apagados que inúmeros filme diário
http://angelo-ochoa.blogspot.com/2011/02/louco-amor-angelo-ochoampg.html

http://www.youtube.com/watch?v=V51cMmZ1whI