quarta-feira, fevereiro 09, 2011

O VERDADEIRO CORPO DANONE

Jaz em sossego sob a linha severa do horizonte tal como o seu cão, talvez Piruças, e dois canários melhores que gente. Chama-se Augusta Martinho. Qual FacebookFaceDeath, e , sozinha! Inha! Inha! Inha! Quando a nau mortífera se aproxima, o Longe nada tinha e o Perto era Zero. E, no desembarcar, houve ardores CSI, nove anos depois, onde era só esquecimento e a abstracta linha do mesmo nada. Pobre Povo, Nação Demente. Requiem æternam dona eis, Domine, et lux perpetua luceat eis

2 comentários:

Anónimo disse...

Vergonha para todos nós.

Anónimo disse...

História trágica, quase sinistra e estranha
1 - Uma mulher morre e só um dos 14 vizinhos desconfia?? 2 - A decomposição dos corpos não deitou cheiro?? 3 - O cão, que estava na varanda, não ladrou incessantemente?? 4 - As finanças leiloam a casa de uma pessoa por €30.000 por uma dívida de menos de €1500 (presumivelmente o IMI)?? 5 - A diferença reverteria para quem?? Não digam que é tudo lucro para as finanças porque nesse caso teríamos um Estado oficialmente ladrão! Reporta-se uma pessoa como desaparecida e a GNR coça a barriga, e o Tribunal não faz nada mesmo depois da vizinha (uma idosa) ir lá 13 (!) vezes?? Mas afinal andamos a ser sodomizados com impostos para pagar «profissionais» destes??