sábado, junho 20, 2009

ALEGRE, PULVERIZADOR DE ESQUERDA

Sempre pipi e gelatinoso, Alegre multiplicou-se em negaças e ameaços para, conforme se esperava, a sua montanha ou montículo da Esquerda parir um rato e obviamente defraudar todos quantos esperavam uma ruptura com o Partido de Sócrates. O efeito da sedução pífia de Alegre é claro: verifica-se uma pulverização da tal esquerda-caviar em várias sensibilidades, pelo menos uma delas já partido, a Nova Esquerda, mas o grosso perdido de rumo e de liderança, oscilando entre a esquerda-atum a esquerda-salsicha, em que ninguém sabe bem o que é, o que quer e o para onde vai. Os movimentos de cidadãos são hoje vitais para exercer controlo sobre o Poder Político, mero braço articulado do poder que conta, a PlutoOligocracria portuguesa, mas é preciso que não sejam instrumentalizáveis para serem dóceis quando convém acautelar apoios do PS de Sócrates à futura candidatura presidencial de Alegre e insubmissos, quando o Partido de Sócrates vai longe de mais numa horrenda mentalidade velha e esclavagista de gestão da função pública e do trabalho que visa sugar o tutano de quem trabalha, obrigando ao triplo das tarefas por ainda menos salário e menos direitos, uma tendência estalinizante, gulaguesca e siberiana na "Gestão" Capitalista Moderna. Como se abranda qualquer insubmissão séria para com isto?!: «A Comissão Coordenadora do Movimento Intervenção e Cidadania (MIC) demarcou-se hoje do anúncio da formação da organização Nova Esquerda, que agrega descontentes com a decisão do ex-candidato presidencial Manuel Alegre de permanecer no PS.»

Sem comentários: