sexta-feira, junho 19, 2009

O PORNOGRAFÊS DA AUTOEUROPA


«Este caso da Autoeuropa é paradigma da imoralidade do sistema neo-liberal que, com raras excepções, se instalou em quase todos os países do Mundo. Os trabalhadores recusaram perder mais direitos laborais e disseram não à proposta patronal de pagar menos pelas horas extraordinárias em seis sábados por ano, segundo ouvi na TSF. A proposta partiu da administração da empresa que pretende tornar a fábrica da Wolkswagen mais competitiva, reduzindo o custo da mão-de-obra, apesar deste factor não pesar mais de 5% nos custos de produção da fábrica. Pelo caminho, ficaram ameaças veladas de deslocalizar a fábrica, numa tentativa óbvia de influenciar pelo medo a decisão dos trabalhadores.» CN, Escrita em Dia

1 comentário:

Daniel Santos disse...

Se o amigo ler o texto de hoje no publico e o que diz o coordenador da comissão de trabalhadores, os trabalhadores tiveram medo de perder os privilégios laborais.

Ainda estou à procura da lei que diz que me deviam pagar a 200 por cento ao Sábado.

Se souberes onde, diz.