quarta-feira, dezembro 28, 2011

BLOGUES DO ÂNUS II

«Você, meu Caro Joaquim, tem quase totalmente razão: não se engana nos 'critérios' e nos clubismos; e nos sectores e partidos representados. Está talvez a menorizar algo que não é menor: se as TêVês  neste caso a TVi24 e o "Combate"  congregassem livre e pluralmente todas as tendências, autores e sentires  possibilitando-lhes a expressão livre  ao outro dia teriam o raspanete, a censura, a vingança, a represália, a ameaça, o "corte" na publicidade e a imposição de "critérios e redactores novos". E não só vindos do dito Poder (eventualmente o Governo ou respectivos sectores); mas talvez e sobretudo de partidos, empresas, empresários, homens da pasta, moços-de-recados-dos-regimes, amigos e cunhados, pedreiros, vultos e 'Bancos de Angola' (só para dar alguns exemplos). O "Combate" reflecte apenas o que o resto da programação desses canais é: um compromisso e limites que não convém ultrapassar. O Tempo de Salazar era plúmbeo e vigiado, com regras férreas e represálias; mas este tempo é o das ameaças encobertas, o dos poderes não-oficiais, o das vinganças mafiosas, o das autoridades difusas e furtivas. É a democracia à portuguesa. Por tudo isto, meu caro Joaquim, é bom lembrar-se que aí no Porto, talvez por reacção secular, existem e resistem outros fechados 'lóbis' na Arquitectura, na Engenharia, na Advocacia, na política; se calhar até nos canalizadores (picheleiros). Por experiência pessoal, sei que tentar trabalhar/projectar no Norte - para mim, vindo do Sul  é ainda mais difícil do que obter uma audiência com Sua Santidade o Papa. Mau para a Liberdade, mau para o pluralismo, mau para Portugal.» Besta Imunda

Sem comentários: