quarta-feira, dezembro 28, 2011

BLOGUES DO ÂNUS

Que posso eu dizer acerca do Combate de Blogues ou Basbaque de Blogues e do respectivo concurso parolo? Ânus lisboeta! Sendo orgulhosamente portu-gaiense, portanto periférico por natureza e nascimento, olho com escárnio todas as iniciativas exclusivas e exclusivistas sulistas, elitistas e liberalóides, na política, na economia e na bloga triunfal e mais visitada, espelho das lógicas hegemónicas instituídas. Na política e nesta ordem de concursos viciados à parrtida, grassa a corrupção, a lógica do favor. E ainda há quem me peça candidamente para que vote em si, dentre os blogues propostos da agremiação limitada. Voto em mim, já que não consto. Pensar, por exemplo, no 31 da Armada, é pensar, para além de todas as qualidades, em todos os seus defeitos: na pedantaria mais grunha, na extrema vaidade, numa cegueira elevada à quinta casa. Pensar no tribal Blasfémias é ter a noção clara do cúmulo do plumitivo técnico economês e politiquês, associado à panelinha mais retorcida e impenitente igualmente cega à alteridade que pense excentricamente a vida nacional: abrem as pernas qualquer um em geral, menos a esses. Tudo está arranjado porque o arranjismo, na política como e em tudo o mais, está ali todo. A blogosfera, tirando casos admiráveis de independência e liberdade, não passa disso. Fraco, vulnerável e venal, o Combate de Blogues reproduz alarvemente a alternância desastroso-trágica PS/PSD, omite blogues bem mais geniais, bem mais cultos, exclui os brilhantes, os fora da voga, os fabulosamente intuitivos e exóticos em óptimo. E leva a concurso de Blogue do Ano a lista atávica só com Blogues do Ânus, o Ânus Lisboeta, certamente o mais 'formoso', pois cheira bem, cheira a... Lisboa. Façam todos muito bom proveito.

6 comentários:

floribundus disse...

Caro Amigo
estes e outros blogues muito badalados não passam de
'merda embrulhada em papel cu-xê'

leio alguns para me divertir
e 'cu-mentar'

Anónimo disse...

Você, meu Caro Joaquim, tem quase totalmente razão: não se engana nos 'critérios' e nos clubismos; e nos sectores e partidos representados. Está talvez a menorizar algo que não é menor: se as TêVês - neste caso a TVi24 e o "Combate" - congregassem livre e pluralmente todas as tendências, autores e sentires - possibilitando-lhes a expressão livre - ao outro dia teriam o raspanete, a censura, a vingança, a represália, a ameaça, o "corte" na publicidade e a imposição de "critérios e redactores novos". E não só vindos do dito Poder (eventualmente o Governo ou respectivos sectores); mas talvez e sobretudo de partidos, empresas, empresários, homens da pasta, moços-de-recados-dos-regimes, amigos e cunhados, pedreiros, vultos e 'Bancos de Angola' (só para dar alguns exemplos). O "Combate" reflecte apenas o que o resto da programação desses canais é: um compromisso e limites que não convém ultrapassar. O Tempo de Salazar era plúmbeo e vigiado, com regras férreas e represálias; mas este tempo é o das ameaças encobertas, o dos poderes não-oficiais, o das vinganças mafiosas, o das autoridades difusas e furtivas. É a democracia à portuguesa. Por tudo isto, meu caro Joaquim, é bom lembrar-se que aí no Porto, talvez por reacção secular, existem e resistem outros fechados 'lóbis' na Arquitectura, na Engenharia, na Advogacia, na política; se calhar até nos canalizadores (picheleiros). Por experiência pessoal, sei que tentar trabalhar/projectar no Norte - para mim, vindo do Sul - é ainda mais difícil do que obter uma audiência com Sua Santidade o Papa. Mau para a Liberdade, mau para o pluralismo, mau para Portugal.

Bem haja, Joshua.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Ó Joaquim, não me diga que se julga injustiçado por não estar nas listas a votação.

joshua disse...

Caríssimo BI, enormes verdades no estilo brilhante de sempre! Muito me honra.

Anónimo disse...

Bimbo como sempre.

Dylan disse...

Acho que não se trata da questão "sulista" que o Joshua refere. É apenas um onanismo de vaidade, uma dança das cadeiras entre bloggers e tipos à caça do "tacho" político. Muitos deles já fizeram/fazem parte do Governo.
O ridículo desta turba chega ao ponto de ter um júri composto por bloggers em votação em várias categorias!