terça-feira, dezembro 27, 2011

JOSÉ, O DELICIOSO CHONÉ

Quase pela mesma ordem de razões sou blogger e também eu não posso desistir de espalhar inquietação, fúrias santas, moções renovadoras. Por isso aplaudo o 'crime' quotidiano do José que consiste em espalhar encantamento e imprevistos de sorriso e amor: «Estava com vontade de escrever à mão cartas de amor, bilhetes. E [esta ideia] foi um estímulo para escrever todos os dias, para fazer um exercício de escrita criativa: escrever frases de amor, definições ou não, que me surgem no dia-a-dia. Coisas patéticas como ‘A paixão é tremoço, o amor é azeitona’. E qualquer pretexto serve. As frases são inesgotáveis.» José

Sem comentários: